Siga-nos

Perfil

Expresso

Falar Global

Centro Gamma Knife em Portugal (vídeo)

http://downloadsexpresso.aeiou.pt/expressoonline/Video/FalarGlobal/CentroGammaKnife_241108.swf

Parece magia mas não é. Parecem milagres mas também não são, embora os pacientes muitas vezes encarem assim a possibilidade de tratarem malformações e tumores no cérebro sem necessidade de recorrer a uma operação de crânio aberto.

O Centro Gamma Knife, instalado no Hospital CUF Infante Santo, em Lisboa, disponibiliza a última geração da tecnologia que permite tratar várias doenças localizadas entre a cabeça e o pescoço, com diminutos riscos de complicações no período pós-operatório e da quase eliminação dos temíveis efeitos secundários.Ao contrário da sempre complicada e perigosa cirurgia invasiva, a intervenção Gamma Knife é realizada num único dia e o período de convalescença é reduzido para aproximadamente vinte e quatro horas, tal como se pode ler na página da internet do Centro.

Mas as novidades não se ficam por aqui: com o processo invasivo da cirurgia tradicional, aos doentes que apresentassem mais do que três ou quatro lesões fazia-se uma radiação a todo o cérebro, pois não havia forma de se circunscrever a doença pontualmente. Agora consegue-se agir de forma dirigida milimetricamente, depositando com extrema precisão determinada dose de radiação - raios gamma - que vão agir de forma concentrada no local exacto da lesão de forma a não atingir outros locais do cérebro, com um mínimo de perturbação, para não dizer que é nula.

O aparente cenário de ficção científica prolonga-se de forma invisível aos olhos humanos, mas acompanhado por especialistas que, depois de imobilizarem a cabeça do paciente garantindo que não se move durante o tratamento, localizam com rigor a lesão recorrendo a técnicas de imagiologia, como a ressonância magnética. As imagens obtidas são enviadas por rede interna do hospital para o centro Gamma Knife onde se vai delinear exactamente as áreas a atingir e a respectiva dose de radiação.

Esta versão da tecnologia veio trazer além de uma grande precisão, a possibilidade de combater várias lesões no mesmo tratamento. Uma enorme ajuda para cancros, como o da mama, que muitas vezes quando são detectados já se ramificaram, viajando até ao cérebro por via sanguínea e provocando um ou mais cancros secundários, chamados metástases cerebrais.

Para já, e nesta fase, as lesões que podem ser tratadas com este equipamento só podem ter até 4 centímetros de diâmetro e o nível de erro é inferior a meio milímetro, mas de futuro prevê-se que estes números se alterem, pois graças a Deus ou à Ciência, os progressos são imparáveis.

O programa "Falar Global" é desde já um produto de grande adesão que ao longo dos tempos tem abordado na SIC Notícias - e agora também no site Expresso -, o papel das tecnologias na vida dos cidadãos. Essas repercussões têm tido o privilégio de contar com o interesse crescente de todos os que semanalmente nos acompanham, certamente consequência da geometria variável das múltiplas vertentes apresentadas, sempre de forma independente e critica.

Olhar em redor e sentir o pleno direito de participar na tão proclamada "Sociedade da Informação" não só é um direito mas também um dever de cidadania de todos pelo que aqui lançamos o convite: o envio de sugestões de temas que possam ser abordados no "Falar Global", sempre numa dimensão de base tecnológica, o denominador comum do programa.

Contamos consigo e acreditamos que através da sua colaboração, poderemos levar o "e-mail a Garcia", através do endereço:falarglobal@sic.pt

Reginado Rodrigues de Almeida

Falar Global na SIC