Siga-nos

Perfil

Expresso

Keynesiano, graças a Deus

A semana do TC, do PS e do Governo

Nicolau Santos

Nicolau Santos

Diretor-Adjunto

No dia 2 de janeiro de 2013 o Presidente da República pediu ao Tribunal Constitucional (TC) a fiscalização sucessiva da constitucionalidade do Orçamento do Estado para 2013. Em causa estão artigos relacionados com cortes nas pensões e nos subsídios de férias.

Noventa dias depois, o TC ainda não conseguiu divulgar a sua doutissima opinião sobre estes temas que, por acaso, são muitissimo importantes para o futuro do país.

E são porque, de repente, o Governo concluiu que não tem nenhum plano B para um eventual chumbo do TC a algumas das matérias em questão, pelo que pressiona publicamente os juízes e, por interpostos spin doctors, admite mesmo demitir-se se o OE for de alguma forma afetado pela decisão do TC.

Pelo meio, o PS apresentou uma moção de censura que será discutida e votada esta semana, embora o secretário-geral dos socialistas tenha tido o cuidado de enviar uma carta a todos as partes que integram a troika para os descansar: a moção é uma coisa em forma de assim e não tem que temer nada da dita.

Digamos, pois, que o Tribunal Constitucional, o Governo e o PS de António José Seguro estão todos bem uns para os outros e infelizmente nenhum deles está à altura do que o país nesta altura precisa.

E já agora não, não é verdade que cada país tem o Governo, a oposição e o TC que merece. Não, não e não. Os portugueses merecem bem melhor do que isto.