Siga-nos

Perfil

Expresso

A Europa desalinhada

UE declara guerra aos lixos

A UE desencadeou uma guerra contra o lixo e ameaça quem não introduzir um sistema de recolha, reciclagem e eliminação de resíduos eficaz até ao final de 2010 com penas pesadas.

Pedro Cordeiro

Pedro Cordeiro

Editor da Secção Internacional

Clique para saber tudo o que se passa na Europa

Segundo o Dziennik Gazeta Prawna, a Polónia é um dos poucos Estados-membros que ainda não introduziram as medidas necessárias para cumprir os regulamentos europeus. Entre 2011 e 2020, os países da UE terão de reduzir significativamente a sua produção de lixo e aumentar significativamente os níveis de reciclagem. "Quem espalhar resíduos vai enfrentar penalizações. A coima máxima será de 200 mil euros por dia", adverte o diário de Varsóvia.

Cerca de 120 milhões de toneladas de lixo vão parar anualmente às lixeiras municipais em Estados-membros da UE, o que representa metade da produção do total produzido na comunidade. A outra metade é levada, por exemplo para estações de incineração. Muitos países produzem energia desta forma. Na Polónia, só o termo incineração causa, geralmente, grandes protestos nas comunidades locais. Nos últimos dois anos, várias instalações de incineração estiveram para ser construídas na Polónia, com apoio da UE. Nenhuma se chegou a concretizar, porque tiveram feroz oposição dos residentes locais, receosos da poluição ambiental e de emissões de gás prejudiciais.