Siga-nos

Perfil

Expresso

A Europa desalinhada

Mais uma cimeira para pouco mais de nada

Marcada pelas divisões entre europeus e americanos sobre as políticas económicas para sair da crise, a reunião do G20 de Toronto rejeitou as propostas europeias.

Clique para saber tudo o que se passa na Europa

"Uma cimeira que poderia muito bem não se ter realizado": esta avaliação que o "Dziennik Gazeta Prawna" faz sobre o G20 deste fim de semana é irrefutável. "Em Toronto, os líderes do G20 não resolveram nenhum dos problemas económicos", acrescenta este diário polaco, segundo o qual "os políticos mais importantes não conseguiram entender-se sobre nada que fosse tangível". A cimeira não produziu resultados "nem sobre o princípio de um imposto bancário, nem sobre instrumentos para reforçar o capital dos bancos".

"Quatro cimeiras depois [do G20 de Washington, em 2008], milhares de falências depois, milhões de empregos perdidos depois e milhares de milhões de euros gastos em planos de salvamento depois, continuamos no mesmo ponto", corrobora "El Mundo". Para "El País", "o resultado da cimeira não é encorajador", porque "a coordenação evidentemente urgente das políticas económicas dos vinte países participantes não foi aprovada". No mesmo sentido, o "Libération" considera que "os 'G' [estão] em ponto morto": "o G8 de Huntsville e o G20 de Toronto revelaram mais divergências do que progressos no sentido da saída para a crise. A ideia de um imposto bancário ou financeiro internacional foi remetida para as calendas gregas e, apesar de todos se terem comprometido a reduzir os défices, cada um irá fazê-lo segundo modalidades próprias".