Siga-nos

Perfil

Expresso

Blogue Brother

A 'condenação' de Sócrates mexe na blogoesfera - Parte II

A notícia de que José Sócrates foi condenado a pagar uma indemnização de 10 mil euros a um jornalista do "Público" continua em debate na blogoesfera.

José Sócrates já disse que a matéria é do foro pessoal, mas a decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que condenou o primeiro-ministro a pagar 10 mil euros a um jornalista do "Público" por danos não patrimoniais continua em debate na blogoesfera.

Daniel Oliveira escreve no Arrastão que na carta que escreveu no "Público" a criticar o jornalista, e que deu origem ao processo, o primeiro-ministro estava a exercer a sua opinião.

"Lamento esta sentença. Juridicamente ela pode ser acertadíssima, mas a nossa lei e os nossos tribunais continuam a ter uma visão demasiado estreita da liberdade de expressão. Afirmar que António Cerejo é "leviano" e "incompetente", sendo absolutamente injusto (ele é um excelente repórter), está no mero domínio da opinião. A de "delírio" é coisa nenhuma sem nenhum dano para o jornalista. Apenas a acusação de que Cerejo estaria a servir "propósitos estranhos à actividade de jornalista" pode ser difamatória. Mas se for interpretada como eu a interpretei (que serve propósitos políticos) mantém-se no estrito espaço da liberdade de opinião e crítica."

No Blasfémias, João Miranda recorda as recentes acusações de calvinismo moral do primeiro-ministro aos que o criticaram por fumar durante o voo para Caracas. "Na sua carta ao Público há 7 anos atrás, Sócrates falava de ética e moralismo. À época ainda não tinha ouvido falar de "calvinismo radical".

O tema do tabaco é escrito com humor no Ruídos da Rua. "O que vale ao Primeiro Ministro é que agora deixou de fumar (fez aquele tratamento infalível em que uma pessoa tem que fazer uma viagem transatlântica de avião). Com o custo actual do tabaco, dentro de pouco tempo já tem a indemnização paga."

Esta condenação de Sócrates é classificada como simbólica no blogue Pedra do Homem. "Ainda bem que o Tribunal decidiu assim, condenando José Sócrates, ainda que a verba seja irrelevante. Mas fica a condenação e o simbolismo a ela associada. Devemos proteger os jornalistas que verdadeiramente honram a sua profissão colocando o dever de informar os cidadãos acima de todas as conveniências dos diferentes poderes."

Os dez anos da Expo'98

Em dia de dez anos de Expo 98, os bloguers também fazem um balanço. No Portugal dos Pequeninos, João Gonçalves cita uma intervenção de Maria Filomena Mónica. "Para 'aliviar' vagamente da selecção, o regime "comemora" os dez anos da Expo. Uns dias antes da coisa abrir, a Maria Filomena Mónica, na Gulbenkian, num colóquio sobre "Europa e Cultura", disse o essencial sobre o "evento" para grande incómodo de muitos dos presentes: circo para o povo."

José Medeiros Ferreira chama a questão do défice à discussão. "Por causa dos dez anos da Expo98 tem-se falado muito do Parque das Nações. Mas raros fazem as contas ao que aquilo custou ao Estado na véspera dos défices excessivos...Critérios curiosos que dizem muito sobre o país que somos.", escreve no Bichos Carpinteiros.

Arrastão

Blogue Existo

Goodnight Moon

Corta Fitas

Ladrões de bicicletas

Mas certamente que sim!

Blasfémias

Atlântico online

Bichos carpinteiros

Da literatura

Cachimbo de Magritte

Origem das espécies

Causa Nossa

Quarta República