Siga-nos

Perfil

Expresso

Aparelho de Estado

Medidas de austeridade: isto é apenas o princípio

Aos microfones da TSF, Bagão Félix, dizia o óbvio. Não há economia que resista com um governo que altera as suas prioridades e políticas de semana para semana.

Tiago Mota Saraiva

O governo PS/PSD é incapaz de ter um visão estratégica para o país e, é certo, continuará nas próximas semanas a apertar o cinto ao país. Mesmo que Sócrates o afirme peremptoriamente, com a costumeira declaração indignada por dele se duvidar, ninguém acreditará que o 13º e 14º mês estejam seguros, que o IVA se fique pelos 21%/13%/6% ou que o IRS não aumente. Ninguém acreditará que Bruxelas, a pretexto de um empréstimo para adoçar a especulação e adormentar um governo apalermado, não decida massacrar ainda mais.

Percebe-se agora, da forma mais dura, as imensas desvantagens da perda dos centros de decisão nacionais, aprofundado pelo ironicamente chamado "Tratado de Lisboa", recuperando para a Europa o sistema de relações feudal entre países de suseranos e vassalos. Por estes dias também se torna claro a irrelevância de ter um cidadão nacional como Durão Barroso como presidente da Comissão Europeia ou um Constâncio como vice-presidente do Banco Central Europeu.



(também publicado no 5dias)