Siga-nos

Perfil

Expresso

100 reféns

Salmo de São Cristiano Ronaldo: "Os golos são como o ketchup"

Cristiano Ronaldo não deixa de surpreender. E não só dentro dos relvados. Desta vez brilhou na conferência de imprensa onde falou dos temas do momento: golos, ketchup e vuvuzelas.

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

São Cristiano, o homem que nos vai salvar a todos da crise já a partir de amanhã, falou e disse num Ronaldês impecável (mistura de português com sotaque madeirense, alguns tiques de castelhano e muitas palavras anglo-saxónicas embutidas) que "os golos são como o ketchup, quando aparece é tudo de uma vez".

Ou seja, o facto de estar há 16 meses sem marcar pela selecção deve-se apenas à falta de ketchup. A solução fácil será alimentar o Cristiano Ronaldo à base deste molho e depois, antes dos jogos, virá-lo de pernas para o ar como fazemos com o frasco da Heinz e começar a bater-lhe com a palma da mão nas chuteiras. Pode ser que ao saindo o ketchup pela boca o rapaz desate a marcar os tais golos "todos de uma vez".

Se para Cristiano Rionaldo o golo é como o ketchup, imagino que um pontapé de canto seja como a maionese. E o pontapé de baliza como a mostarda Dijon, o que explica o facto de alguns guarda-redes andarem sempre agarrados ao frasco de Savora. E um lançamento de linha lateral bem picante a acompanhar umas febras grelhadas? Que maravilha.

Ronaldo disse ainda que espera "explodir" neste Mundial. Esperemos que não esteja a pensar fazê-lo depois de comer o ketchup. Não ia ser uma cena bonita de se ver e não devemos esquecer que há muitas crianças a assistir aos jogos,

Já em relação ao outro grande problema que assola o mundo neste momento - o barulho das vuvuzelas - Cristiano Ronaldo disse que "há que respeitar" porque "faz parte das pessoas que gostam de assoprar".

Só tenho pena que ninguém lhe tenha soprado ao ouvido: "Pronto Cristiano, já chega de disparates, agora carrega-lhe mas é no ketchup".