Siga-nos

Perfil

Expresso

100 reféns

Governo tem conhecimentos de Economia na óptica do utilizador

Ouvir declarações do Primeiro-ministro mostrando-se confiante quando tudo parece desabar à sua volta pode ser uma de duas coisas: ou falta de bom senso ou desconhecimento.

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)

O governo está em negação. Faz lembrar aqueles pais que continuam a olhar para a filha como a menina inocente e mais pura do bairro mesmo depois desta ter sido namorada do quartel de Bombeiros Voluntários e ainda de algum pessoal socorrista do INEM.

O pior cego é o que não quer ver, está certo, mas este Governo parece o Stevie Wonder a abanar-se feliz em cima do piano enquanto toca o "Happier Than The Morning Sun". Enquanto isso vemos números a afundarem o país ao som da marcha fúnebre de Chopin.

Infelizmente isto já não vai lá com o livro "Economia para totós". Começa a ser um caso para tratamento do foro psiquiátrico. Quando muitos apontam para a possibilidade de nova recessão, com as medidas de austeridade implementadas a ajudarem à festa e precisamente no dia em que o EUROSTAT anunciou nova subida da taxa de desemprego em Abril para os 10,8%, o que previsivelmente irá baixar ainda mais os níveis de consumo travando o crescimento, o que acontece?

O Primeiro-Ministro aparece na televisão com o velho e estafado discurso do "Portugal campeão do crescimento". Surreal.

Este governo confunde discurso positivo e confiante com discurso obtuso e irracional. Encobrir ou menorizar a situação em que estamos não resolve. Só serve para que alguns ganhem tempo enquanto o país perde o tempo que precisa para atacar os problemas. Este Governo não tem solução. E o pior é que não tem soluções.

Enquanto continuarem a assobiar para o ar e a congratularem-se mergulhados na fantasia de números que só existem na cabeça de quem vive numa permanente fuga para a frente, nada se resolve. É que a Economia tem uma coisa tramada: não é muito fácil de enganar.