Siga-nos

Perfil

Expresso

Roupa para lavar

Tudo sobre os cartões que habitam a minha carteira

 

 

A minha carteira está obesa por causa dos 19 cartões que alberga, o que lido assim, a cru, até pode parecer muito e exagerado.

 

Reflecti maduramente sobre esta questão e não me parece que seja assim tão, tão exagerada a quantidade de cartões que transporto diariamente.

 

Em minha defesa, começo por referir que não ando no dia a dia alguns cartões, como os de milhas da TAP e da Air France, o da Medicare, os cartões de leitor da Bertrand (porque quando compra um livro numa livraria desta cadeia basta dizer o número ou o apelido e eles contabilizam os pontos) da Livraria Cultura (S. Paulo) e de cliente da Borders (que por razões óbvias só acede à carteira quando vou aos "States") e o Visa Light do Santander, que, por norma, uso apenas nas minhas deslocações ao estrangeiro, para funcionar como "back up" do Visa Universo.

 

Tentarei o mais sucintamente possível defender o transporte no bolso direito traseiro das calças dos 19 cartões que irremediavelmente deformaram a minha outrora bonita carteira de couro preto oferecida pelo Banco Comercial de Macau.

 

Bilhete de Identidade

Presumo que não preciso de me alargar pelas explicações e que a esmagadora maioria, para não dizer a totalidade, dos membros da lavandaria andam sempre com o BI no bolso, independentemente de serem benfiquistas, sportinguistas ou portistas, ou até mesmo de serem contra ou a favor do uso de Crocs.

 

A propósito do BI devo lavrar o meu veemente protesto pelo seu formato não normalizado, o que levou a que o meu tenha o plástico vergonhosamente ratado nos cantos.  Sou completamente a favor de uma campanha no sentido dos BI assumirem o formato dos cartões de crédito, o que já está a acontecer com as novas cartas de condução.

 

Cartão Multibanco e Visa Universo

Um (o Multibanco) serve para levantar e transferir dinheiro e proceder ao pagamento de serviços (água, luz, telefone, TV Cabo, etc), já que considero abusivas as comissões que os bancos levam para fazer estes pagamentos.

 

O outro (o Visa) serve para garantir a almofada de aproximadamente um mês entre o acto de fazer a despesa e o pagamento, o que é particularmente útil nos meses mais difíceis e quando se está a fazer despesas elevadas por conta do jornal, que demora sempre algumas a semanas a fazer o reembolso.

 

O Universo tem a vantagem de ser barato e devolver 1% (pelo menos) do total movimentado sob a forma de vales no Continente.

 

Carteira profissional de jornalista

Tem como principal utilidade garantir a entrada de borla na maior parte dos museus deste Mundo (em Filadélfia não foram na cantiga e tive de pagar 14 dólares!)

 

Sete Colinas, Andante e Cartão do STCP

Sou fã do uso de transportes públicos e recorro aos cartões pré-comprados pela comodidade e também pelo facto de as viagens ficarem mais baratas.

 

Cartões de pontos das gasolineiras (Galp, BP e Repsol)

O facto de andar regularmente acima e abaixo, entre o Porto e Lisboa,  tornou-me num razoável consumidor de gasolina. Comecei por preferir a BP, por razões estéticas. Hoje, por motivos também patrióticos, se puder escolher, abasteço-me na Galp. Até agora só redimi pontos BP, trocando-os por um bom estojo de ferramentas e algumas lavagens do carro.

 

Casa das Sandes

Duas a três vezes por semana resolvo o almoço na Casa das Sandes, do Centro Comercial Peninsula, comendo uma sande de atum ou de frango (ultimamente sem maionese), e um cola light média. Com o cartão, a décima sande é grátis, o que equivale a um desconto de 10%. Podem achar que estou a ser mitra, mas eu digo-vos que a vida está difícil para todos.

 

Expresso

A entrada e saída no edifício da Impresa, em Paço de Arcos, só é possível passando um cartão. O meu é antigo (agora diz-se Vintage) mas funciona bem e dispensa-me de estar à espera que passe alguém e mendigar uma passagem de cartão.

 

UCI Card

É o herdeiro do cartão AMC, onde nos meus tempos de passageiro frequente dos 20 cinemas doArrábida Shopping cheguei a acumular mil pontos e uma data de prémios. O cartão UCI já me garantiu uma entrada grátis. Nada mau.

 

El Corte Inglès

Sempre que vou lá fazer compras no supermercado (o melhor que há em Portugal, digo eu), o uso do cartão garante-me três horas de estacionamento gratuito. É melhor que um pontapé nas costas.

 

Fnac

Já trouxe para casa alguns livros e CDs à custa dos pontos Fnac. Tenho vários descontos acumulados que ainda não arranjei maneira de usar. Tem a particularidade de garantir desconto no consumo nos cafés Fnac, mas não basta dizer que se tem o cartão. É preciso dar-nos à maçada de o exibir.

 

Continente

Ainda não percebi muito bem as vantagens mas fui sensível ao marketing do cartão Continente e não aos do Jumbo e do Carrefour. Pode ter a ver com a minha simpatia com a Sonae.

 

FCPorto

Allez Porto, allez. Nós somos a tua voz. Queremos esta vitória. Conquista-a por nós!

 

SNS

A partir de uma certa idade, uma pessoa nunca sabe quando será obrigada a recorrer ao hospital. Acresce que muitas farmácias o solicitam quando estamos a aviar uma receita médica.

 

NIF

O cerco do Fisco aperta. Até para comprar o Selo do Carro tive de declinar o meu número de contribuinte. Senão nada feito.