Siga-nos

Perfil

Expresso

Ela é carioca

Ainda não pus o pé no crocodilo

Ainda penso nos ecos da viagem aos Estados Unidos. Um dos efeitos da volta ao local habitual de trabalho foi ter de calçar os sapatos de salto alto. Na lembrança ficou a imagem dos confortáveis sapatos de borracha que vi nas ruas americanas.

Homens e mulheres de todas as idades, crianças de todos os feitios ostentavam um invejável ar de conforto, de quem tem os pés aquecidos pelas meias grossas e relaxados dentro dos estranhos sapatos de borracha.

A história deste objecto de desejo com aparência rural vem na última edição da "Fortune". São os crocs. Foram inventados por uma companhia canadiana (Foam Crations), que acabou por ser comprada pela Crocs Inc em 2004 e, dois anos mais tarde, já estava na Bolsa.

A revista diz que são leves, não absorvem cheiros nem bactérias, devido à composição da borracha utilizada, são fáceis de calçar, extremamente confortáveis e, ainda por cima, baratos (cerca de 30 euros, dizem eles).

A "Fortune" alerta para o fenómeno de vendas: em 2003 foram vendidos 76 mil pares e este ano já terão ultrapassado os 20 milhões de pares!

Eu ainda não os experimentei, mas já faço parte desta extensa legião de fãs. Nem que seja pelo estranhamento que os sapatos causam.

Christiana, jornalista