Siga-nos

Perfil

Expresso

Cibercidadania

Regras básicas (I): o uso das maiúsculas

Da mesma forma que ao longo da infância (e da vida...) aprendemos as regras da sociabilidade, na web é preciso conhecer as normas para uma boa comunicação.

Ao longo dos próximos dias vamos apresentar aqui as principais regras essenciais para uma comunicação efectiva na Internet. Alguns leitores já as conhecerão - e desses esperamos a participação através de comentários construtivos, bem como de sugestões para um "manual de boas práticas". Para outros, porém, será uma leitura enriquecedora.

Nos foruns e algumas zonas de comentários é frequente vermos a utilização de fontes de letra diferentes, maiores e até coloridas, bem como o uso de MAIÚSCULAS. O recurso a estes enfatizadores da linguagem - que incluem ainda os emoticons, ou smileys, de que os mais conhecidos são o :) [alegria] e :( [tristeza] - é essencial para modular a comunicação; grosso modo, fazem as vezes do volume da voz e das expressões facial e corporal numa conversa a dois ou num discurso para uma plateia.

Mas ao contrário destas, que já foram aprendidas no período correcto do crescimento, aquelas são demasiadas vezes mal usadas e mal interpretadas.

Uma das primeiras regras escritas na internet foi: evitar escrever sempre em maiúsculas. Esta norma remonta ao tempo em que só se escrevia em texto corrido, sem fontes nem cores nem sequer o negrito e o itálico. Era o tempo dos newsgroups e do IRC, os quais começaram com um alfabeto básico (7 bits ASCII), que não incluia sequer os caracteres especiais de certas línguas, como seus acentos e cedilhas do português.

As maiúsculas TRANSMITEM A DESAGRADÁVEL IMPRESSÃO DE QUE O AUTOR ESTÁ A GRITAR COM O LEITOR, NÃO LHE PARECE?

Depois de ter lido o parágrafo anterior, imagine que todo este texto estava capitalizado: pois, seria muito desagradável.

E no entanto há pessoas, algumas delas utentes de anos dos foruns e blogues, que insistem em gritar com quem os lê. As maiúsculas foram a primeira forma de chamar a atenção na comunicação pela Internet, mas o seu abuso transforma a comunicação em ruído, quando não faz pior.

O mesmo se aplica aos outros enfatizadores do discurso escrito. Se usados com parcimónia, valorizam o discurso. Podem também embelezar, no caso das cores, tamanhos e fontes diferenciadas. Mas usados com brutalidade significam uma desconsideração para com o leitor, que pode ficar irritado desnecessariamente ou mesmo ir ao ponto de evitar ler peças formatadas em excesso.

Um exemplo pessoal: quando comecei a ler profissionalmente os foruns do Expresso tive de destreinar o meu olhar, que já estava torinado para saltar os textos escritos por inteiro em fontes garrafais e EM MAIÚSCULAS.

Sintetizando: a primeira das regras básicas da sociabilidade online é usar as maiúsculas com propriedade e evitar "sujar" a comunicação escrita com excesso de formatação.

Paulo Querido

jornalista e moderador da cibercomunidade