Siga-nos

Perfil

Expresso

Cibercidadania

Adegga: partilhar o gosto pelos vinhos

O projecto português de web social mais badalado de sempre, o Adegga, foi finalmente lançado. Pretexto para uma conversa com André Ribeirinho, mentor de um serviço de web social que quer ser mais que isso.

Em traços gerais, o que é o Addega hoje - e o querem que seja dentro de um ano?

O Adegga é um serviço online que pretende ajudar as pessoas a descobrir e escolher vinho através da troca de opiniões com outras pessoas. Para isso, o Adegga, permite a qualquer pessoa criar uma lista personalizada de pessoas, produtores e lojas de vinhos no quais confia e sobre os quais se quer manter informada.

O Adegga permite ainda gerir a adega pessoal, manter uma lista dos vinhos que já foram provados e uma lista dos vinhos para provar ou comprar no futuro. Sem necessitar de registo, qualquer pessoa, pode ainda consultar o preço de um vinho, procurar um vinho que combine com uma iguaria ou pesquisar por um produtor.

Todo o desenvolvimento do projecto é feito com foco em funcionalidades que sejam úteis para ajudar as pessoas a explorar a paixão pelo vinho. Nesse âmbito, posso dar como exemplo a versão para telemóvel que temos planeada ou o desenvolvimentos de um código único para cada vinho (um ISBN para vinhos), chamado AVIN, que irá ajudar na classificação e pesquisa de vinhos.

Teve um tempo de gestação anormalmente longo. Porquê? O primeiro ano do projecto Adegga foi passado principalmente em estruturação da ideia. Na altura toda a equipa do Adegga tinha um emprego a tempo inteiro e apenas durante as noites e fins-de-semana se encontrava para trabalhar. Há cerca de seis meses um dos elementos (André Ribeirinho, o entrevistado) passou a dedicar-se a tempo inteiro ao Adegga, o que acelerou o seu desenvolvimento. Por outro lado, tanto algumas questões técnicas (acesso directo aos preços dos vinhos em cada loja) como em termos de estrutura de dados (vinhos, produtores, regiões) o Adegga é um projecto com algum nível de complexidade. Como tal, existiu desde o início a necessidade de preparar bem as fundações para o futuro.

A recepção foi entusiástica. Isso não é negativo para o projecto?

Pelo contrário. A recepção entusiástica foi positiva para o projecto. Por um lado aumentou o número de pessoas interessadas e que nos contactaram com sugestões, problemas ou felicitações. Por outro lado, fez crescer o nosso nível de responsabilidade e, consequentemente, a motivação da equipa para continuar a fazer do Adegga um projecto com valor.

Quais são as ambições (manter, vender) e o modelo de negócio?

O Adegga é um projecto que tem um plano de negócios e, como tal, tem um caminho pensado que não depende da sua venda. No entanto, sendo um negócio qualquer proposta de compra será analisada pela equipa.

O modelo de negócio do Adegga baseia-se na presença de lojas e produtores de vinho no serviço. As lojas de vinho podem colocar no Adegga a listagem dos preços e disponibilidade de dos vinhos que têm em stock, bem como gerir o seu perfil (incluindo contactos, logotipo e descrição).

Temos um plano base (gratuito) e um plano Premium que consiste num melhor posicionamento dentro do Adegga e acesso a mais locais (páginas). Por sua vez, os produtores têm acesso a um plano de promoção da sua marca e, tal como as lojas, poderão optar entre uma  versão gratuita e outra premium.

Que tipo de apoio tiveram, se tiveram algum, para o projecto?

O Adegga foi desenvolvido com capitais próprios. Desde que o projecto começou tivemos três ofertas de financiamento que foram recusadas por sentirmos que não seria a altura ideal do projecto para aceitar. No entanto, e dependendo das necessidades de crescimento poderemos vir a recorrer a capital externo.

Algum feedback do sector vitivinícula?

O sector vitivinícola é dos mais atrasados na economia digital. Por exemplo, existem produtores sem presença na Internet e sites com problemas de concepção que não aparecem nas primeiros resultados do Google (o que significa na prática que não existem).

No geral a utilização da Internet é feita com dificuldade e muito desconhecimento pelas vantagens deste meio. A preocupação pelas necessidades de um novo tipo de clientes (utilizadores de Internet) é uma oportunidade para os envolvidos no Mundo do vinho. Por essas razões, o Adegga pretende ser também uma ferramenta de apoio ao sector vitivinícola. Queremos apresentar soluções de apoio aos produtores e comerciantes de vinho que lhes permitam estar presentes e promover os seus produtos da forma mais adequada à realidade da Internet.

 Paulo Querido, jornalista