Siga-nos

Perfil

Expresso

Americano Expresso

Limpar cadáveres

No mesmo momento em que atacava violentamente o então presidente Bill Clinton pelo caso Monica Lewinsky, o republicano Newt Gingrich andava a enganar a mulher. Quem o diz é o próprio Gingrich, esta semana, numa entrevista em que prepara o terreno para ser mais um dos candidatos a candidatos no Partido Republicano.

 

Gingrich não se mostra orgulhoso do seu acto. Mas diz que não há nenhuma hipocrisia em atacar Clinton por aquilo que ele também andava a fazer: "É muito diferente. Clinton mentiu sobre a relação com Monica durante uma investigação judicial".

 

A estratégia está instalada na corrida à Casa Branca: os candidatos limpam os cadáveres dos seus armários, antes de entrarem na corrida presidencial. Primeiro foi Rudy Giuliani, a pedir privacidade numa fase de difícil relação com os filhos. Agora é o antigo porta-voz da bancada republicana no Congresso a abrir a janela sobre os seus três casamentos e os "affaires" em que esteve envolvido.

 

Os analistas políticos de Washington já começam a especular sobre as histórias que os candidatos democratas também terão para contar. E há quem diga que Bill Clinton é o mais interessado em as conhecer.