Siga-nos

Perfil

Expresso

Americano Expresso

Hillary no meio dos homens

Hillary Clinton não quis perder a oportunidade de participar no evento de celebração dos movimentos dos Direitos Civis, em Selma, Alabama, no domingo, dia quatro. Ainda por cima, sabia que esse seria o palco privilegiado para o seu rival Barack Obama. E encontrou a solução: aparecer ao lado do seu marido, Bill Clinton, tirando proveito da popularidade que o ex-presidente tem junto da população negra do Sul (Bill foi governador do estado de Arkansas).

 

Nas fotos, Hillary apareceu ladeada por Bill e Barack. E nos discursos não se esqueceu de mencionar ambos. Agradeceu ao marido a disponibilidade para estar presente. E referiu que um dos efeitos do esforço dos movimentos cívicos dos anos 60 é a possibilidade de Barack Obama ser candidato presidencial. "Mas também eu estou na corrida por causa desse movimento pelos direitos cívicos", concluiu a mulher que quer ser presidente dos Estados Unidos da América.

 

Dias depois da aparição de Bill Clinton no Alabama, Hillary esclareceu que as aparições do marido na campanha serão esporádicas. "Mas que fique claro que eu gosto muito de estar ao seu lado", disse a pré-candidata, explicando que a agenda do marido não é compatível com a sua.

 

Esta manifestação de separação da agendas não agrada aos analistas do Partido Democrata, que recordam o efeito desastroso da opção de Al Gore em deixar Bill Clinton de fora da sua campanha presidencial de 2000.

 

Ricardo Jorge Pinto,

coordenador da redacção do Expresso no Porto