Siga-nos

Perfil

Expresso

Telegramas da saída limpa

Ricardo Costa

Ricardo Costa

Diretor de Informação da SIC

De El Dorado a mercado impossível a país normal. Portugal e Angola (ou vice-versa)

A única vantagem do “divórcio temporário” (como lhe chamou o Jornal de Angola) em que Angola e Portugal mergulharam nos últimos tempos é a de colocar as coisas em perspetiva. Do ponto de vista político, é absolutamente evidente que os dois países têm laços históricos que não podem ser interrompidos de forma artificial, como é ainda mais evidente que não pode haver nenhum laivo de superioridade ou de subserviência em nenhuma direção. Os dois países são pares que têm de se respeitar, mas que não precisam de fingir que têm uma relação igual à de tantas outras. Não têm, porque carregam às costas séculos de história, a mesma língua e profundos laços sociais, culturais e económicos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido