Siga-nos

Perfil

Expresso

Ré em causa própria

Falta cumprir-se Portugal

O Infante

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma,

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português,
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal.

Fernando Pessoa

Adelina Barradas de Oliveira

Lembro-me dos meus "10 de Junho".

Pompa e circunstância, Pátria, Familia e Deus também.

Lembro-me das paradas militares, do orgulho e da vontade, do acreditar e do fazer, do querer e do conseguir.

Sinto hoje uma diferença descrente que me doi na alma. Doi, porque falta a vontade, o orgulho, o fazer e acreditar e o conseguir.

A terra é redonda e, o mal que nos assola, parece que também. Redondo como uma bola de neve que vai ganhando forma e aumentando de volume e que avança e leva tudo à frente, envolvendo-nos e sufocando-nos, roubando território, querer, poder e Pátria.

Levámos a Europa por esse mundo fora, a continentes nunca explorados por mares nunca  dantes navegados e, depois, a continentes já descobertos , a povos mais poderosos, a politicas mais fortes.

O apelo feito hoje no discurso pelo Presidente da República a cada um de nós, é um apelo de Vontade em ser uma  Pátria. Teremos ainda essa noção?

Falta cumprir-se uma Nação grande e inteira, independente e orgulhosa.

 Onde estamos que facilitamos tudo e vivemos dentro de um umbigo enorme, que foi apanhado pela tal bola de neve e, caso não acordemos, há-de engolir-nos a todos?

"Quando se lançam os olhos para uma carta da Europa e se vê esta estreita faixa de terra lançada ao ocidente da Península e se considera que aí habita uma nação independente há sete séculos, necessariamente ocorre a necessidade de indagar o segredo dessa existência improvável. A anatomia e fisiologia deste corpo, que aparentemente débil resistiu assim à morte e à dissolução, deve ter sido admirável". ( Alexandre Herculano - citado pelo Presidente da República hoje ).

Talvez a leitura atenta do discurso que a maioria de nós não ouviu hoje, no dia de Portugal, nos leve a reconhecer que, na verdade, os valores antigos de Pátria, Familia e Deus ( não por esta ordem creio), devem ser despertados num sentido de procura global, voltada para o próximo como se ele fosse nós mesmos, porque, urge realmente cumprir Portugal no Mundo globalizado a que pertencemos.

Falta cumprir-se Portugal contra tudo e todos, mesmo com empresas de rating a lançarem confusão internacional e, a fazerem jogos de politicas e economias oportunas para uns e, inoportunas e destruidoras para outros.

Mesmo com tendencias a divisões internas que neste momento nos destroem, mas nos unem logo a seguir, se necessário for, falta acreditar!

 Quem te sagrou criou-te Português.

Falta cumprir-se Portugal.

 CUMPRA-SE

 ACCB

 

 

( Discurso do Sr Presidente da República hoje dia 10.6.2010)