Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

Sócrates faz 'jogging' para o abismo

José Sócrates está a seguir a máxima do eterno n.º2 do FC Porto: "estávamos à beira do abismo, mas soubemos dar um passo em frente". Um país inteiro pode estar à mercê da teimosia de um homem?

Henrique Raposo (www.expresso.pt)

I. Mais uma vez, o editorial do "Público" é lapidar: "se a curto prazo houver um qualquer risco de insolvência, Sócrates terá garantido o seu papel na história. O de um estadista imprudente que viu o país à beira do abismo e deu um passo em frente". Perante a realidade atroz que temos pela frente, o primeiro-ministro é incapaz de mudar uma linha da sua obsessão fontista. Sócrates é um ser demasiado inseguro para admitir que está errado. Sócrates não tem a dimensão para assumir que os adversários têm razão. E, devido a este irrealismo arrogante, o governo e "este" PS são, no curto prazo, o nosso maior problema. O PS é que é a malvada agência de rating que está a brincar com o futuro do país.

II. Mas as forças do PS começam a diminuir. Ao colocar-se ao lado de Cavaco na questão das obras públicas, Vitor Constâncio mostra como José Sócrates está sozinho na sua loucura gastadora. Se calhar, Constâncio disse aquilo que Teixeira dos Santos tem vontade de dizer. E este ponto leva-nos a uma pergunta, que também deve andar na cabeça de Cavaco: Teixeira dos Santos aguentará esta loucura até quando? Teixeira dos Santos quer ver o seu nome associado à caminhada para o abismo?