Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

Fascistas vermelhos

Os media dizem que "três pessoas morreram" na Grécia. Não é bem assim. Na verdade, três pessoas foram assassinadas por fascistas vermelhos (i.e. extrema-esquerda).

Henrique Raposo (www.expresso.pt)

I. É sempre assim: quando grupos de fascistas vermelhos provocaram violência urbana, os media portugueses usam eufemismos para mascarar a realidade. Agora, na Grécia, os grupos de anarquistas e comunistas que andam a destruir Atenas são descritos como "manifestantes anti-crise". Mas o que é isso? O que é um "manifestante anti-crise"?

II. Ontem, grupos de anarquistas incendiaram um banco, e acabaram por assassinar três pessoas. Aquelas pessoas não morreram num acidente qualquer. Aquelas três pessoas morreram porque grupos radicais incendiaram o seu local de trabalho. É bom que se perceba isto: a extrema-esquerda é tão perigosa como a extrema-direita. O fascismo também se veste de vermelho. Anarquistas e comunistas também usam a violência como ferramenta política. Esta gente não pode ser desculpabilizada, esta gente não pode ser suavizada com eufemismos.