Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

Empresários brasileiros têm razão

Os avisos chegam todas as semanas: empresários e organizações internacionais afirmam que Portugal tem uma lei laboral demasiado rígida. Um "pormenor" que afugenta o investimento.

Henrique Raposo (www.expresso.pt)

I. Volta e meia, a Comissão Europeia e, sobretudo, a OCDE deixam um aviso a Portugal: "vocês, meus caros, têm uma lei laboral demasiado rígida, centrada na defesa do emprego já existente, e inimiga da criação de novos empregos". É verdade. Portugal tem mesmo o código laboral mais rígido de toda a OCDE. E esta rigidez laboral é um entrave estrutural ao nosso crescimento económico.

II. Na visita ao Brasil, José Sócrates ouviu isto mesmo da boca de empresários brasileiros ("Público"). Estes empresários querem investir em Portugal, mas, claro, acham a lei laboral demasiado rígida. É natural: em Portugal, é mais fácil acabar com um casamento do que acabar com uma ligação laboral.

III. Mais cedo ou mais tarde, a realidade internacional vencerá a lógica dos "direitos adquiridos". Mas é irritante a forma como Portugal demora a fazer as suas reformas. Até porque aquilo que é afirmado por estes estrangeiros é defendido - há anos - por portugueses. Então, por que razão, PS e companhia ouvem os estrangeiros e não ouvem os outros portugueses? Porque esses portugueses que defendem a flexibilização laboral são "fascistas" ou "neoliberais insensíveis". Toda a gente sabe.