Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

A incompetência faraónica de Sócrates

Os erros de José Sócrates já dão comichão. Devido à mania do TGV, a CP não modernizou a Linha do Norte. Um Alfa chega e sobra para ligar Lisboa e Porto.

Henrique Raposo (www.expresso.pt)

I. Quem viaja de comboio entre Lisboa e Porto conhece a sensação: andar no Alfa na linha do Norte é como andar num Ferrari numa estrada de aldeia. A linha é demasiado frágil, impossibilitando o Alfa de andar à velocidade 'pendular' (uns 220km/h). Passa-se imenso tempo na casa dos 100km/h, e, por vezes, vemos a indicação de 88km/h no mostrador. 

II. Como dizia ontem o "Público", a linha do Norte ainda é um mosaico onde coexistem troços da mais alta qualidade e troços envelhecidos que obrigam a reduções enormes de velocidade. Por que razão isto é assim? Bom, aqui entra em cena a incompetência faraónica de José Sócrates: "Encadeados pelas luzes do TGV e entusiasmados pelos mapas da Alta Velocidade, Mário Lino e Sócrates mandaram parar a modernização do principal corredor ferroviário do país".

III. O novo-riquismo tecnológico de José Sócrates já enjoa. Em vez de melhorar uma linha que é uma das artérias do país (1.320.470 passageiros Lisboa-Porto, em 2009), José Sócrates perdeu tempo com os sonhos do TGV. O que não se percebe, dado que um Alfa - na sua velocidade normal - só perderia uns 30m para o TGV na ligação Porto-Lisboa. Querem gastar milhões num projecto novo só para se ganhar 30m? Que tal investir na renovação do que já existe? As construtoras civis do país não gostam de projectos de renovação?