Siga-nos

Perfil

Expresso

Ama a Mulher, maltrata mulheres

Danny Moloshok

As feministas dos anos 90 protegeram os abusos de Bill Clinton, demonstrando que um Presidente de esquerda, “feminista” e interessado em promover a “Mulher” era mais importante do que as mulheres reais e abusadas pelo doce Bill. Agora, quando é confrontado com o seu passado no contexto do MeToo, Clinton segue precisamente essa linha maquiavélica: Lewinsky ou Juanita Broaddrick são pormenores que não podem ofuscar aquilo que ele fez pela “liderança feminina”. Ou seja, como ele deu poder a Madeleine Albright e a outras mulheres, como abriu a passadeira a Hillary, temos de esquecer as mulheres humilhadas pelo ex-Presidente.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)