Siga-nos

Perfil

Expresso

Rambos chineses

O cinema popular é um indicador da mentalidade coletiva de um país e até de um governo. Quando olhamos para os anos 80, é impossível dissociar a política de “roll back” de Reagan das sagas “Rocky” e “Rambo”, filmes marcadamente políticos que faziam a propaganda da expansão americana, do papel benigno dos EUA no mundo. A China está agora a fazer o mesmo. Na política, Pequim está a vencer o seu tradicional isolacionismo e parece apostar num papel mais ativo na esfera internacional, até porque percebeu que a América, por ora, está cansada da história. No cinema, a propaganda já começou.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)