Siga-nos

Perfil

Expresso

Ana França

Ana França

Jornalista

Durante quatro anos foi correspondente do Expresso em Londres e atualmente integra a redação do semanário em Lisboa. Licenciada em Coimbra seguiu depois para Macau e depois para Londres, cidade onde completou uma pós-graduação na London School of Journalism, em 2010, e de onde já só regressou em 2016. Em 2012 fez parte da equipa que lançou a Monocle 24, o projeto de rádio da revista britânica Monocle. Durante os anos em Londres trabalhou ainda para o diário The Daily Telegraph e para a revista New Statesman. Ao mesmo tempo esteve envolvida em diversos projetos de tradução e no ensino do inglês para cidadãos estrangeiros. Em 2014 e 2015 fez parte da start-up social ON OUR RADAR, um grupo de jornalistas de diferentes nacionalidades que promove a inclusão social através do ensino de conceitos básicos do jornalismo de modo a que até as comunidades mais isoladas do mundo possam contar as suas histórias sem estarem dependentes dos meios de comunicação ocidentais.

  • Quando souberes, diz-me

    Cultura

    Ana França

    Ouvir o primeiro longa-duração de Tirzah é como ter nas mão alguma coisa que se pode escapar por entre os dedos a qualquer momento. Escorrega entre dezenas de possíveis géneros musicais na sua categorização e ficamos a imaginar o trabalhão e as discussões que os homens e mulheres das lojas de discos por esse mundo fora hão de ter tido para encaixar esta londrina de 30 anos naquelas divisõezinhas dos CD

  • Ministros de Theresa May aceitam esboço do acordo final do Brexit

    Internacional

    Ana França

    Sob os gritos dos manifestantes do outro lado das portas negras de Downing Street, uns em favor do Brexit, outros contra, Theresa May, primeira-ministra britânica, disse que os seus ministros concordaram com o plano assinado em Bruxelas entre os negociadores europeus e britânicos na terça-feira. Passou um obstáculo mas ainda há vários no caminho: a aprovação do texto final pelo parlamento britânico é um deles

  • “Se Trump conseguir o que quer, os EUA regressam às leis das guerras mundiais”: a entrevista ao homem que está a processar o presidente

    Diário

    Ana França

    No mesmo dia em que Donald Trump decidiu impor por ordem executiva novas leis para quem quer pedir asilo nos Estados Unidos, Omar Jadwat estava pronto, com o seu exército de advogados, para lhe fazer frente. Já defendeu milhares de imigrantes e acredita que o Supremo Tribunal, hoje com uma maioria clara a favor dos republicanos, vai impedir o iminente “enorme falhanço moral” do país

  • Quando souberes, diz-me

    Diário

    Ana França

    Ouvir o primeiro longa-duração de Tirzah é como ter nas mãos alguma coisa que se pode escapar por entre os dedos a qualquer momento. Escorrega entre dezenas de possíveis géneros musicais na sua categorização e ficamos a imaginar o trabalhão e as discussões que os homens e mulheres das lojas de discos por esse mundo fora hão de ter tido para encaixar esta londrina de 30 anos naquelas divisõezinhas dos CD

  • “Nem toda a gente é elegível para asilo mas toda a gente merece ser ouvida”: a crise “sem precedentes” na fronteira sul da América

    Internacional

    Ana França

    Donald Trump tem medo das cinco mil pessoas que estão neste momento a fazer a pé o caminho desde a América Central até aos Estados Unidos. É um medo político, de quebrar a promessa que fez em emagrecer os números da imigração. Com o exército na fronteira e a “caravana” a chegar, o presidente dos Estados Unidos assinou uma ordem executiva que torna muito mais difícil pedir asilo no país

  • “Nem toda a gente é elegível para asilo mas toda a gente merece ser ouvida”: a crise “sem precedentes” na fronteira sul da América

    Diário

    Ana França

    Donald Trump tem medo das cinco mil pessoas que estão neste momento a fazer a pé o caminho desde a América Central até aos Estados Unidos. É um medo político, de quebrar a promessa que fez em emagrecer os números da imigração. Com o exército na fronteira e a “caravana” a chegar, o presidente dos Estados Unidos assinou uma ordem executiva que torna muito mais difícil pedir asilo no país

  • Esperar sem saber pelo que se espera

    Internacional

    Ana França e Helena Bento

    Donald Trump quer reduzir todos os tipos de imigração - não só a ilegal. É uma das suas bandeiras e uma das principais lutas da sua base conservadora e, por isso, revogou o estatuto de proteção temporária a mais de 300 mil pessoas que a tinham recebido para poderem fugir a catástrofes naturais ou situações de guerra nos seus países de origem. Só de El Salvador chegaram quase 200 mil pessoas, o maior contingente de ‘protegidos’ que Trump quer desproteger. As eleições intercalares dos EUA, que decorrem na próxima terça-feira, podem colocar no poder quem ofereça a estes imigrantes um caminho menos sinuoso para a cidadania e evite que sejam deportados para um país esventrado pela violência entre gangues. Este é o terceiro de cinco artigos que estamos a publicar esta semana sobre as intercalares, numa série que fecha esta sexta-feira com uma análise de Clara Ferreira Alves

  • O New York Times criou um chat para um jornalista e ele foi obrigado a ser “brutalmente honesto” acerca do que não sabe

    Internacional

    Ana França

    Pela primeira vez, a ferramenta principal de Alex Burns para acompanhar umas eleições - no caso as intercalares dos EUA - é um telemóvel. O “New York Times” desenvolveu um chat na sua aplicação para colocar em contacto o repórter com os seus leitores. Burns explica ao Expresso que a partilha interativa de informação pode trazer novos públicos aos jornais e aprendeu que, muitas vezes, não sabe nada sobre o que as pessoas lhe perguntam. É o fim voluntário do mito da infalibilidade jornalística?