Siga-nos

Perfil

Expresso

Bernardo Mendonça

Bernardo Mendonça

Jornalista

Entrou neste jornal com 26 anos. Antes experimentou o teatro e aprendeu a escrever notícias na Lusa. Na Rádio Oxigénio falou de livros e histórias reais contadas pelos ouvintes em “Da Mão prà Boca” e “A Vida em A4″. Moderou o programa de debate “A Resistência” em caves e becos para o site do Expresso. No Jornal da Noite, da SIC, apresentou a rubrica "Vamos Sair" e é coautor das séries "Mural da Liberdade" e "Vamos Falar de Sexo". Foi distinguido com o Prémio Média 2008, da Rede Ex aequo, com a reportagem “Lésbicas e Muito Mulheres”. Vive para viajar. Acredita que a realidade ultrapassa a ficção. Ou, por outras palavras,"just the facts, ma'am!"

  • Música, sensibilidade e poesia: a extraordinária vida de Phil Mendrix (1947-2018)

    A Beleza das Pequenas Coisas

    Filipe Mendes, mais conhecido por Phil Mendrix - “o nosso Jimi Hendrix” -, deu há três anos ao Expresso a sua última grande entrevista. Disponibilizada no podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”, a conversa errante com este guitarrista histórico do rock português (passou pelos Chinchilas, Roxigénio, Quarteto 1111 e Ena Pá 2000) arrancou ao ritmo dos seus acordes distorcidos e surpreendeu a cada minuto com a sensibilidade, humor, poesia e o sem fim de histórias e aventuras na estrada deste sonhador do rock que desejava um dia inaugurar um museu com o seu nome e as suas guitarras. Morreu esta segunda-feira. Tinha 70 anos

  • As saudades que eu já tinha...

    Diário

    Bernardo Mendonça e Tiago Miranda

    Agosto é o mês em que mais pessoas das mais variadas profissões, idades e paragens voltam à sua terra natal para participar na grande festa anual. Neste Arquivo Expresso reproduzimos a reportagem publicada na revista de 22 de agosto de 2009 numa série de aldeias da chamada Beira Serra, considerada o ”coração de Portugal”, onde a tradição ainda é o que era

  • “A música torna as pessoas mais bonitas”: Celeste Rodrigues 1923-2018

    Diário

    Bernardo Mendonça

    Celeste Rodrigues, fadista, cantou até ao fim com a sua voz grave e profunda os fados de uma vida inteira. Três anos mais nova do que a irmã Amália, deu a sua última grande entrevista no ano passado, ao Expresso, na qual confessou que nunca se sentiu uma sombra de um mito e que sempre quis ser mais recordada pela pessoa que foi do que como artista (“não sou nada mazinha como ser humano.). Até porque no fado “não há mortos, nem caídos”. No dia da sua morte, aos 95 anos, republicamos a entrevista, concedida ao podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

  • Na sombra de um mito: Celeste Rodrigues (1923-2018)

    Cultura

    Bernardo Mendonça

    Viveu sempre na sombra da sua contingência. Não foi fácil ser irmã de Amália Rodrigues. Três anos mais nova, fisicamente muito parecida com ela, escolheu o mesmo destino: ser fadista. Celeste Rodrigues continuou sempre a cantar e a gravar discos. Por amor ao fado (Artigo publicado originalmente na revista do “Expresso” de 14 de abril de 2006)

  • Esta é a lei que faz o género das pessoas trans

    Sociedade

    A proposta que acaba com a patologização e permite a mudança de género a partir dos 16 anos foi aprovada esta quinta-feira com votos a favor do PS, Bloco, PCP, PEV e PAN e da deputada do PSD Teresa Leal Coelho. PSD e CDS votaram contra. Para perceber um pouco mais sobre este tema, republicamos neste artigo de jornalismo de dados em dois minutos e 59 segundos o percurso de lutas e conquistas das pessoas trans

  • Um veto que não faz o género dela (nem de todas as outras pessoas trans)

    2:59 para explicar o mundo

    Sabe quantas centenas de pessoas mudaram de género desde que isso passou a ser permitido, em 2011? E que o número mais alto de sempre foi registado no ano passado? Na altura em que o Presidente Marcelo acaba de vetar a nova lei da autodeterminação da identidade de género, que prevê o fim da obrigação de um relatório médico para quem o queira fazer, apresentamos-lhe os principais dados do mundo das pessoas trans neste artigo de jornalismo de dados em dois minutos e 59 segundos. Para explicar o país e o mundo

  • O que pensam do Festival da Eurovisão quatro dos cantores que representaram Portugal?

    Diário

    Bernardo Mendonça

    Quatro antigos vencedores do Festival da Canção recordaram ao Expresso a sua participação e partilharam as memórias e críticas sobre este espetáculo: António Calvário, o primeiro representante de Portugal a cantar a sua ‘Oração” neste eurofestival; Adelaide Ferreira, que pensou e cantou por todos nós; Sara Tavares, que chamou a música; e Jel, que levou a sua luta e alegria aos palcos da Eurovisão

  • “O que Marcelo quer é esterilizar os jovens trans”

    Diário

    Bernardo Mendonça e Nuno Botelho

    Um dia após o veto de Marcelo Rebelo de Sousa à lei da autodeterminação da identidade de género - que foi aprovada no Parlamento no passado dia 13 - falámos com duas mulheres ‘trans’ para comentarem este ato político do Presidente. Estiveram à conversa na Assembleia da República Júlia Mendes Pereira, a primeira transexual dirigente de um partido português (BE) e codiretora da Ação Pela Identidade, de 27 anos, e Alice Azevedo da Cunha, de 22 anos, ativista trans membro dos coletivos Panteras Cor de Rosa e Transmissão