Siga-nos

Perfil

Autárquicas 2017

Autárquicas 2017

Sondagem em Matosinhos: Luísa Salgueiro ganha, mas Narciso pode empatar em vereadores

Narciso Miranda, pedra no sapato do PS desde que foi expulso do partido há uma dezena de anos, volta a baralhar as contas no outrora firme bastião socialista. Dia 1 de outubro, o antigo senhor de Matosinhos promete atrapalhar Luísa Salgueiro, a eleita de António Costa

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

A deputada Luísa Salgueiro, candidata oficial do PS, resgataria a Câmara de Matosinhos ao movimento independente que elegeu, em 2013, Guilherme Pinto, mas longe da maioria absoluta, se as renhidas eleições fossem esta sexta-feira. Esta é uma das conclusões do Estudo Eurosondagem para a SIC/Expresso. Outra é que o patriarca local Narciso Miranda se habilita a ter tantos mandatos no executivo municipal como a sua ex-vereadora.

A confirmar-se a fuga da ambicionada maioria absoluta, apesar de a lista de Luísa Salgueiro reunir tantos socialistas como independentes que esmagaram o PS, há quatro anos, com 43,4% dos votos, a candidata do PS não enjeita reeditar uma geringonça a nível local, desde que garanta numa futura união a sua independência ideológica e programática. O aliado mais óbvio seria José Pedro Magalhães, que detém o pelouro no executivo autárquico, mas ao contrário de há quatro anos (7,3% de votos) arrisca nem sequer ser eleito.

Narciso Miranda, que em 2009 roubou a maioria ao então candidato rosa Guilherme Pinto, diz apenas que não gosta de atuar pela negativa, recusando traçar cenários futuros de governação. António Parada, dissidente do partido e recém-independente, regista 13,5% das intenções de votos para 1 de outubro, bem longe dos 25,8% conquistados há quatro anos sob a bandeira socialista.

O estreante candidato do PSD, Jorge Magalhães, leva um ponto de vantagem em relação a 2013, votação que a confirmar-se deixará um amargo de boca aos sociais-democratas por não terem sido capazes de capitalizar a profunda divisão na família socialista de Matosinhos.

Ficha técnica

Estudo de Opinião efetuado pela Eurosondagem S.A. para o Expresso e SIC, dias 18, 19 e 20 de Setembro de 2017. Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados. O universo é a população com 18 anos ou mais, residente no concelho de Matosinhos, e habitando em lares com telefone da rede fixa. Foram efetuadas 810 tentativas de entrevistas e, destas, 103 (12,7%) não aceitaram colaborar no Estudo de Opinião. Foram validadas 707 entrevistas. A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (Feminino – 52,2%; Masculino – 47,8%), e no que concerne à faixa etária, (dos 18 aos 30 anos – 18,0%; dos 31 aos 59 – 49,9%; com 60 anos ou mais – 32,1%). O erro máximo da amostra é de 3,68%, para um grau de probabilidade de 95,0%.