Siga-nos

Perfil

Autárquicas 2017

Autárquicas 2017

Sondagem em Coimbra: Manuel Machado ganha mas com menos um vereador

O socialista Manuel Machado, que governou em minoria nos últimos quatro anos, seria reconduzido com 33,1% dos votos mas com a vida ainda mais dificultada

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O atual presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, seria reconduzido por 33,1% de votos para a autarquia que resgatou ao PSD, em 2013, mas perderia um vereador em relação há quatro anos. Esta é uma das conclusões do estudo da Eurosondagem para a SIC/Expresso.

Jaime Ramos, candidato da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM, não vai além dos 26,7% das intenções de votos, menos 3 pontos percentuais do que o social-democrata João Paulo Barbosa de Melo, em 2013, que concorreu sem o apoio do CDS-PP.

Francisco Queiroz, vereador com o pelouro da Habitação, é a posta da CDU, que manteria o mandato que serviu de muleta ao executivo de Manuel Machado, mas quase menos 3% dos votos.

Num concelho que volta a apresentar sete concorrentes, a surpresa é o reforço de candidaturas independentes, os repetentes Cidadãos por Coimbra, apoiados pelo BE e que manteriam um mandato, enquanto o estreante José Manuel Silva do movimento de cidadãos 'Somos Coimbra' elegeria dois.

Em Coimbra, candidatam-se ainda Vítor Marques pelo PAN (1,4% em 2013) e Vítor Ramalho pelo PNR. Nas últimas autárquicas, mais de 50% dos eleitores de Coimbra abstiveram-se de votar, fenómeno que preocupa todos os candidatos.

Ficha técnica

Estudo de Opinião efetuado pela Eurosondagem S.A. para o Expresso e SIC, dias 11, 12 e 13 de Setembro de 2017. Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados. O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente no Concelho de Coimbra, e habitando em lares com telefone da rede fixa. Foram efetuadas 833 tentativas de entrevistas e, destas, 116 (13,9%) não aceitaram colaborar no Estudo de Opinião. Foram validadas 717 entrevistas. A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (Feminino – 51,5%; Masculino – 48,5%), e no que concerne à faixa etária, (dos 18 aos 30 anos – 18,5%; dos 31 aos 59 – 50,5%; com 60 anos ou mais – 31,0%). O erro máximo da Amostra é de 3,65%, para um grau de probabilidade de 95,0%.