Siga-nos

Perfil

Autárquicas 2017

Autárquicas 2017

Sondagem em Braga: Ricardo Rio bisa maioria absoluta com 50% dos votos

Presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, candidato laranja que derrubou Mesquita Machado e acabou com 37 anos de domínio socialista, reconquistaria a autarquia com uma folga ainda maior do que em 2013

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Caso as eleições autárquicas se realizassem esta sexta-feira, Ricardo Rio voltava a ganhar com uma maioria esmagadora, embolsando 50% votos, mais 3,3% do que o resultado de há quatro anos, de acordo com a projeção da Eurosondagem para a SIC/Expresso. A correr de novo pela coligação PSD/CDS-PP/PPM 'Juntos por Braga', Ricardo Rio irá eleger seis a sete vereadores para o próximo ciclo autárquico.

Miguel Corais, o quase desconhecido candidato escolhido pelo PS para devolver a velha Bracara Augusta à governação rosa, fica-se na projeções pelos 27,7% votos, ainda distante dos 32,8% alcançados por Vítor Sousa em 2013. A manter-se este resultado a 1 de outubro, os socialistas arriscam perder um dos seus quatro vereadores atuais.

Carlos Almeida, vereador na oposição, eleva para 10% as intenções de voto na CDU, mais 1,3% do que nas últimas autárquicas. O Bloco de Esquerda, que não concorreu em 2013, recolhe 6% dos votos projetados, e o estreante Nós Cidadãos do médico Armando Caldas não chega hoje à unidade (0,8%).

A quatro dias do arranque oficial da campanha autárquica 2017, no concelho de Braga o número de inquiridos indecisos ou que não respondem ultrapassa a fasquia dos 15%, valor que pode contribuir para uma ligeira alteração dos resultados em urna.

Ficha técnica

Estudo de Opinião efetuado pela Eurosondagem S.A. para o Expresso e SIC, dias 10, 11, 12 e 13 de Setembro de 2017. Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados. O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente no Concelho de Braga, e habitando em lares com telefone da rede fixa. Foram efetuadas 825 tentativas de entrevistas e, destas, 114 (13,8%) não aceitaram colaborar no Estudo de Opinião. Foram validadas 711 entrevistas. A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (Feminino – 52,0%; Masculino – 48,0%), e no que concerne à faixa etária, (dos 18 aos 30 anos – 19,1%; dos 31 aos 59 – 49,9%; com 60 anos ou mais – 31,0%). O erro máximo da Amostra é de 3,67%, para um grau de probabilidade de 95,0%.