Siga-nos

Perfil

Expresso

Arquivo

Passos disse a Cavaco que já há acordo entre PSD e CDS

Pedro Passos Coelho comunicou hoje a Cavaco Silva que PSD e CDS já têm uma "solução maioritária de Governo". Clique para visitar o especial Portugal 2011

O líder do PSD comunicou hoje ao Presidente da República, Cavaco Silva, que o seu partido e o CDS-PP "dispõem de uma solução maioritária de Governo", disse à Lusa fonte próxima de Pedro Passos Coelho.

Clique para aceder ao índice do especial Portugal 2011

"No decorrer desta semana, os dois partidos estarão em condições de proceder à assinatura pública do acordo político de Governo e da respetiva base programática", adiantou à agência Lusa essa fonte próxima do presidente do PSD.

A mesma fonte ressalvou que "as diligências visando a constituição em concreto do futuro Governo só decorrerão após a decisão do senhor Presidente da República quanto à indigitação do primeiro-ministro".

Negociações começaram terça-feira

No dia a seguir às eleições legislativas de 5 de junho, que o PSD venceu sem maioria absoluta, o Presidente da República incumbiu Passos Coelho de "desenvolver de imediato diligências" para "propor uma solução governativa maioritária e consistente".

Desde terça-feira da semana passada, houve encontros entre o PSD e o CDS-PP, que juntos formam uma maioria absoluta de 129 deputados no Parlamento - sem contabilizar os 4 deputados dos círculos da emigração, cuja eleição está ainda por apurar - para negociar um Governo de coligação.

Hoje, às 12:30 horas, Passos Coelho foi recebido em Belém, a seu pedido, para dar conta do resultado das diligências que desenvolveu e "comunicou ao chefe de Estado que o PSD e o CDS-PP dispõem de uma solução maioritária de Governo".

Presidente ouve partidos

O Presidente da República vai hoje à tarde começar a ouvir os partidos com representação parlamentar, um passo prévio à indigitação do novo primeiro-ministro, imposto pela Constituição.

Cavaco Silva vai ouvir hoje "Os Verdes", às 15:00, o Bloco de Esquerda, às 16:00, e o PCP, às 17:00. Na quarta-feira serão ouvidos o CDS-PP, às 10:00, o PS, às 11:00, e o PSD, às 12:00 horas.

Na sexta-feira, o Presidente da República disse aos jornalistas que se não surgisse "algo confuso, difícil na contagem dos votos dos círculos da emigração" a posse do novo Governo poderia "ter lugar antes do dia 23", antes do Conselho Europeu de 23 e 24, em Bruxelas.