Siga-nos

Perfil

Expresso

Alertas Expresso

"António Borges teve um comportamento indigno"

António Sampaio e Mello demitiu-se de director do Gabinete de Estudos do PSD e acusa a direcção do partido de nunca se ter interessado pelo seu trabalho. "Apresentei um organigrama e um Orçamento que nunca foram discutidos", disse ao Expresso. O PSD, diz, "vive no improviso".

António Sampaio e Mello, o ex-director do Gabinete de Estudos do PSD, acusa a direcção do partido de "mentir" ao dizer que ele saiu por querer ganhar dinheiro e voltar aos Estados Unidos da América.

Contrariando a tese tornada pública por António Borges, vice-presidente de Ferreira Leite, Sampaio e Mello diz que Borges "teve um comportamento indigno".

Na sua versão, o que determinou a decisão de abandonar o Gabinete de Estudos foram razões internas: "Nunca houve planeamento conjunto e julgo que sempre olharam para o gabinete de forma residual", disse ao Expresso.

 

Leia mais na edição do Expresso em banca, ou clique aqui para ler na versão e-paper (pdf inteligente para assinantes, disponível a partir das 00h01 de sábado)