Siga-nos

Perfil

Expresso

Lusofonia

Tribunal de Luanda condena portugueses

O futebolista Pedro Mantorras, do Benfica, foi hoje ouvido no Tribunal do Seixal, em Portugal, tendo a juíza Ana Pompeia Viegas decidido remeter o caso para Ministério Público, para investigação.

Sete dos nove portugueses que foram 'apanhados' pela polícia em Angola, por estarem a conduzir com cartas portuguesas, foram condenados hoje a 20 dias de prisão, convertidos em multa de mais de 60 mil cuanzas, ou seja,  600 euros. A sentença foi lida pela juíza Fausta Machado, do Tribunal Municipal de Viana, em Luanda, que decidiu absolver os outros dois portugueses por serem portadores de licença de condução internacional.

Desde há oito dias os cidadãos portugueses foram proibidos de conduzir em Angola com cartas de condução de Portugal. A medida foi tomada em retaliação à medida idêntica aplicada em território português aos angolanos, nomeadamente ao futebolista do Benfica, Pedro Mantorras.

Desde então, os portugueses que forem interceptados pela Polícia de Trânsito angolana, por estarem a conduzir naquele país com carta de condução portuguesa, ficam sujeitos a pagar uma multa de 6.840 cuanzas (65 euros) ou a uma pena de prisão até seis meses.

Desde anteontem que nenhum português é interceptado pela polícia de Luanda por conduzir com carta de condução portuguesa.