Siga-nos

Perfil

Expresso

Lusofonia

Novo sistema de semáforos em Maputo

Circular em Maputo vai ser mais fácil. O Conselho Municipal da capital do país está a implantar o programa de modernização de semáforos.

Para melhorar as condições de tráfego na cidade, o Conselho Municipal da capital do país está a implantar o programa de modernização de semáforos, que abrange «numa primeira fase 18 novos semáforos, nos principais cruzamentos de Maputo», divulgou ao EXPRESSO Armando Bembele, Vereador dos Transportes e Comunicações do Conselho Municipal de Maputo (CMM).

Com o objectivo «de escoar o trânsito que já se tinha tornado um caos na capital», esta iniciativa prevê atingir, até ao fim do ano, 36 pontos importantes de circulação. De acordo com Bembele as principais vias a ser abrangidas são a Av. 25 de Setembro, a Av. Karl Marx, a Av. 24 de Julho, a Av. Da Guerra Popular, a Av. Vladimir Lenine e a Av. Eduardo Mondlane – esta última já com dois pontos novos de semáforos a funcionar. Todas as artérias vão estar ligadas pelo novo sistema que inclui também as perpendiculares afectas às áreas.

Polícias com vida facilitada

O projecto arrancou com um capital de cerca de 518 mil de Euros, financiado pelo Banco Mundial e será implementado por uma empresa sul-africana que irá dar formação a técnicos moçambicanos com vista a garantir a manutenção dos semáforos.

Para Armando Bembele este projecto vai melhorar o tráfico caótico em que se encontra a cidade de Maputo e permitir que os «agentes de trânsito possam ter um trabalho mais eficaz na fiscalização da circulação dos automóveis e não de mediadores de trânsito» como tem acontecido no último ano.

O sistema adoptado pelo CMM cumpre com as regras da SADEC - Comunidade Económica para o Desenvolvimento dos Países da África Austral - que reúne 14 países - Moçambique, África do Sul, Namíbia, Angola, Zimbabué, Zâmbia, Malawi, Botsuana, Lesoto, Suazilândia, Tanzânia, Ilhas Maurício, Seychelles e a República do Congo.