Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

UE investe 55 milhões para proteger as crianças na Web

Um novo Eurobarómetro revela que 75% das crianças da União Europeia têm acesso à Internet e que 60% dos progenitores temem o assédio online. Por isso mesmo, a partir de Janeiro de 2009 a grande aposta da UE vai ser a segurança dos mais novos na Web.

Na União Europeia (UE) 75% das crianças com idades entre os 6 e os 17 anos já têm acesso à Internet, revela um novo Eurobarómetro divulgado hoje. A grande maioria dos pais está preocupada, "temendo que os filhos possam ser vítimas de aliciamento", o que leva a UE a tomar medidas: entre 2009 e 2013 vão ser investidos 55 milhões de euros para tornar a Web mais segura para as crianças.

O Eurobarómetro mostra que 60% dos progenitores temem que os filhos sejam alvo de amizades online que levem ao abuso sexual de menores, enquanto 54% receiam o assédio via telemóvel, uma vez que 50% das crianças com dez anos já possuem estes aparelhos.

Por isso mesmo, o novo programa 'Para uma Internet mais segura' vai ter como meta combater comportamentos desviados, ao tornar mais seguros os programas de acesso à Web e a tecnologias de telefones móveis.

Sensibilização de miúdos e graúdos

O orçamento destinado ao programa vai ser distribuído em diferentes vertentes, sendo a maior fatia, de 48%, para a sensibilização de pais e professores. Será também criada uma rede de contactos, que poderão ser acedidos tanto via Web como por telefone, para comunicação de conteúdos e condutas ilegais, desde o aliciamento à intimidação.

A União Europeia pretende ainda encorajar iniciativas de auto-regulação e envolver as crianças, motivando-as a criarem um ambiente mais seguro em linha. Será, por fim, estabelecida uma base de conhecimentos sobre as novas tendências das tecnologias em rede e as suas consequências para os mais novos, congregando, a nível europeu, conhecimentos especializados não só do domínio técnico, mas também psicológico e sociológico.