Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

UE considera "inaceitáveis" mudanças no Facebook

A União Europeia enviou um protesto aos administradores do Facebook pela forma como são divulgados os dados pessoais dos utilizadores. 

A União Europeia (UE) considerou "inaceitáveis" as alterações da rede social Facebook aos seus serviços, que permitem tornar públicos os dados dos perfis dos seus utilizadores.

Os representantes das autoridades encarregadas da proteção de dados nos 27 Estados da UE enviaram na quarta feira uma carta de protesto aos administradores do Facebook, recordando que os utilizadores dever dar "livremente e sem ambiguidade o seu consentimento" para que os seus dados pessoais sejam publicados.

"O Facebook realizou as alterações apenas alguns dias depois de ter tido uma audição com o grupo de trabalho do artigo 29 [órgão consultivo europeu independente sobre a protecção dos dados] em novembro de 2009", refere o comunicado.

"É inaceitável que o Facebook tenha modificado a configuração da sua plataforma de socialização em detrimento dos utilizadores", afirmaram os representantes europeus.

Mais de 400 milhões de utilizadores

"O grupo de trabalho do artigo 29 reuniu-se na segunda e terça feira, em Bruxelas, e enviou e-mails a 20 portais de socialização, exigindo a necessidade de uma configuração por defeito que limite os dados fornecidos aos utilizadores e dos portais online que eles visitam", refere o comunicado.

Com mais de 400 milhões de utilizadores em todo o mundo em seis anos de existência, o Facebook permite aos seus usuários assinalarem as páginas que visitam na web, bem como partilharem pensamentos ou outro tipo de conteúdos audiovisuais.

No entanto, alguns levantaram preocupações em relação aos perfis públicos dos utilizadores do Facebook, por existir um crescente volume de dados que estão acessíveis, o que permite uma utilização de conteúdos para fins comerciais.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.