Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Túnel do Marão embargado

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Penafiel decretou o embargo da construção do maior túnel rodoviário da península ibérica.

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Penafiel decretou o embargo da obra do Túnel do Marão, disse hoje à Lusa o responsável pela empresa Água do Marão. 

Segundo António Pereira, esta foi "a decisão final" do julgamento da providência cautelar interposta pela sua empresa contra a construção do maior túnel rodoviário da península ibérica. 

"O tribunal deu razão à minha empresa por causa de todas as irregularidades que estavam a ser cometidas", salientou à Lusa o responsável da empresa.

António Pereira garantiu ainda que "se se fizer o túnel a Água do Marão fecha, deixa de existir".  

Obra esteve seis meses suspensa

A escavação do Túnel do Marão, inserido na autoestrada que vai ligar Amarante a Vila Real, foi retomada a 4 de maio, depois de seis meses suspensa devido a uma providência cautelar interposta pela empresa Água do Marão.

O Tribunal Central Administrativo do Norte (TCAN) levantou a suspensão provisória às obras em março, que tinha sido decretada pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Penafiel (TAF). 

A concessionária da obra é a Auto-Estrada do Marão e o consórcio construtor é o Infratúnel, constituído pelas empresas Somague e MSF. 

Investimento de €350 milhões

O investimento na obra é de 350 milhões de euros, nas no total dos 30 anos de concessão será de 456 milhões de euros. 

Esta via vai juntar-se à Auto-Estrada Transmontana, que ligará Vila Real a Bragança, transformando-se numa alternativa ao atual Itinerário Principal 4 (IP4) onde, na última década, 24 pessoas perderam a vida em média por ano. 

A Lusa tentou contactar a concessionária e o Ministério das Obras Públicas mas tal não foi possível até ao momento. 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.