Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

TGV: Esquerda chumba suspensão da linha de alta velocidade

A suspensão da construção da linha de alta velocidade Lisboa/Madrid, proposta pelo PSD e pelo CDS-PP, foi rejeitada com os votos da esquerda parlamentar.

O Parlamento rejeitou hoje, com os votos da esquerda parlamentar, a suspensão da construção da linha de alta velocidade Lisboa/Madrid proposta pelo PSD e pelo CDS-PP.

A apreciação parlamentar do CDS-PP do decreto-lei que aprova as bases de concessão do Troço Poceirão Caia foi rejeitado com os votos contra do PS, BE, PCP e PEV.

Com a mesma votação, foi rejeitado o projeto de resolução do PSD, que recomendava ao Governo a suspensão "por um período mínimo de três anos" da linha de alta velocidade entre Lisboa e Madrid.  

Um projeto de resolução do BE, "pela defesa da modernização da rede ferroviária nacional, incluindo a construção da linha de alta velocidade Lisboa-Madrid" foi rejeitado, com os votos contra do PS, do PSD e do CDS-PP.

Aquelas bancadas rejeitaram ainda um projeto do PCP para "o reforço do investimento público" no transporte ferroviário, "com a introdução da alta velocidade com ligação prioritária para passageiros e mercadorias entre Lisboa e Madrid".

Quer o projeto do PCP quer o do BE propunham a substituição "do modelo de concessão a privados" pela gestão pública.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.