Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Teixeira dos Santos corta 5% na despesa corrente

O ministro das Finanças já disse aos seus colegas do Governo que terão de apertar muito o cinto no próximo ano.

No Orçamento do Estado para 2007, todos os ministérios vão ter um corte médio de 5% nas despesas correntes. A ordem para travar os gastos no próximo ano foi dada esta semana por Teixeira dos Santos aos vários membros do Governo.

Esta decisão representa um corte na despesa corrente consolidada na ordem dos €2.390 milhões, um montante que corresponde a cerca de 1,56% do Produto Interno Bruto (PIB) do próximo ano.

Educação, Saúde e Solidariedade Social e Trabalho serão os ministérios mais afectados, com diminuições das respectivas dotações orçamentais entre 300 e 430 milhões de euros face aos valores que tiveram disponíveis no Orçamento do Estado deste ano.

Para os últimos meses do ano em curso, o ministro das Finanças está também a tomar algumas medidas para evitar que a despesa derrape e comprometa as metas orçamentais previstas.

Depois de, na semana passada, ter emitido uma circular onde exige que os novos compromissos sejam autorizados pelas Finanças e em que refere que só libertará as verbas para o PIDDAC assumidas até 31 de Agosto, a Direcção-Geral do Orçamento veio, ontem, anunciar uma cativação adicional nos estudos, pareceres, projectos e consultoria.