Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

TAP freta aviões no médio curso

Para minimiza os efeitos da greve, a TAP recorreu ao fretamento de aviões no médio curso. Só durante a manhã foram cancelados 30 voos.

Alexandre Coutinho

Confrontada com uma adesão quase total dos seus pilotos à greve convocada pelo Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), a TAP procurou encaminhar os seus passageiros para outras companhias aéreas ou recalendarizar os bilhetes para os dias em que não haverá greve (quarta e sexta-feira).

Mesmo assim, não evitou a formação de filas de passageiros junto do balcão de venda de bilhetes no aeroporto da Portela e as operadoras do "call center" foram insuficientes para dar resposta a todas as chamadas.

Forçada a cancelar a maioria dos voos (45 até às 13h15, 33 com partida do aeroporto de Lisboa, oito do Porto, três da Madeira e um do Funchal), a TAP recorreu ao fretamento de aviões no médio curso. Assim, o voo para Londres será efectuado num aparelho da Girjet. Para resolver o problema nos voos de longo curso, a TAP fretou três aviões. A ligação para Salvador da Bahia será feita por um aparelho da Euroatlantic (os pilotos desta companhia portuguesa não aderiram à greve); o voo para São Paulo será assegurado pela Iberworld; e para o Rio de Janeiro, pela Air Comet.

Quanto aos voos para o Recife e Brasília, foram adiados para depois das 17 horas , quando terminar este primeiro dia de greve dos pilotos.