Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

TAP cancela 30 voos

Os passageiros aglomeram-se nos aeroportos de Lisboa, Porto e Funchal. Diversos voos domésticos e para a Europa foram cancelados, no primeiro dia da paralisação dos pilotos.

Trinta voos da TAP com partidas dos aeroportos portugueses foram cancelados até às 9h30 de hoje devido à greve dos pilotos portugueses, segundo o mais recente balanço feito pela empresa.

"Até às 9h30 foram cancelados 24 voos com partida do aeroporto de Lisboa, quatro do Porto e dois do Funchal", disse o porta-voz da TAP, António Monteiro.

Segundo a mesma fonte, a greve dos pilotos está a afectar sobretudo as ligações domésticas.



"Os voos de longo curso não estão a ser muito afectados porque a TAP fretou aviões a outras companhias para assegurar as ligações com o Brasil, Venezuela e Estados Unidos", explicou o responsável.

Adiantou ainda que os passageiros dos aeroportos de Porto e Faro estão

a ser encaminhados de autocarro para o aeroporto da Portela, em Lisboa.

A greve dos pilotos portugueses está a afectar centenas de pessoas que se aglomeram junto aos balcões de venda de bilhetes da TAP para encontrar alternativas de viagem noutras companhias.

Desde o início da manhã que os passageiros estão a ser informados nos balcões do "check-in" que se devem deslocar aos balcões de vendas da TAP para conseguir bilhetes em voos de outras companhias.

António Monteiro disse aos jornalistas que todos os voos das outras transportadoras estão a efectuar-se com normalidade, e que se está a tentar colocar as pessoas em outros aviões.

O porta-voz da TAP, que admite não haver uma solução para resolver rapidamente o problema, renovou o apelo para que os passageiros tentem confirmar ou alterar os voos através do telefone, contactando os agentes de viagens ou outros balcões da TAP fora dos aeroportos.

"Em situações destas, o serviço que é prestado é deficiente pois nem os meios humanos da companhia estão dimensionados para uma situação destas", disse.

Na opinião de António Monteiro, "só gradualmente ao longo do dia" a situação poderá melhorar.

O Ministro dos Transportes e Obras Públicas, Mário Lino, considerou a greve "inoportuna", lamentando que os sindicalistas não tenham optado por iniciar um processo negocial.

A greve, em protesto contra o aumento da idade da reforma para os 65 anos e pela alteração do valor das pensões, decorre hoje, quinta-feira e sábado e novamente a 5, 7 e 9 de Novembro.

A paralisação desta terça-feira, assim como a dos dias 27 de Outubro, 5 e 9 de Novembro decorre entre as 4h00 e as 17h00, enquanto nos dias 25 de Outubro e 7 de Novembro, as paragens serão entre as 00h00 e as 24h00.

  • TAP freta aviões e assegura serviços mínimos

    A TAP decidiu fretar aviões para poder assegurar os serviços mínimos para as ilhas dos Açores e da Madeira, durante a greve dos pilotos que se inicia amanhã, dia 23, e que deverá repetir-se nos próximos dias 25 e 27 de Outubro.