Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Suspeito de corrupção ia subir na hierarquia

A operação Phalanx da PJ impediu a promoção do principal suspeito de receber subornos nos concursos de aquisição de material da Marinha

O principal suspeito no processo de corrupção que estalou na Marinha estava a dias de ocupar um lugar no Ministério da Defesa, num cargo apetecível que o iria pôr no centro de decisões da aquisição de material para as Forças Armadas.

O capitão de fragata F.L. foi o único dos cinco detidos pela operação Phalanx da PJ a ficar em prisão preventiva. Os outros dois militares foram suspensos e os dois civis saíram em liberdade depois do pagamento de pesadas cauções.

De acordo com uma fonte da investigação, o militar cobrava uma comissão de dois a três por cento em cada concurso ganho pelas empresas de armamento e equipamento militar que recomendava.

Era o próprio Estado que pagava os subornos, porque o oficial desempenhava o papel de perito.