Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Sócrates condenado a indemnizar jornalista do "Público"

O líder do Governo foi condenado a pagar uma indemnização de 10 mil euros a um jornalista do "Público", por danos não patrimoniais. O caso remonta a Março de 2001.

O primeiro-ministro José Sócrates foi condenado, na semana passada, pelo Tribunal da Relação de Lisboa, a pagar 10 mil euros por danos não patrimoniais causados ao jornalista do "Público" José António Cerejo.

Em Março de 2001, José Sócrates, então ministro do Ambiente, escreveu uma carta publicada no Público em que acusava o jornalista de ser "leviano e incompetente" e acusando-o de servir "propósitos estranhos à actividade de jornalista".

Sócrates reagia assim às notícias de Cerejo que se referiam à forma como José Sócrates concedeu um subsídio de um milhão de euros à Associação de Defesa do Consumidor (Deco).

O jornalista entendeu que a carta manchava o seu 'bom nome' e meteu um processo em tribunal contra o dirigente socialista, pedindo 25 mil euros de indemnização.

O trio de juízes considerou agora que a carta criou um "ambiente de dúvida que afecta a credibilidade do jornalista" e, por isso, condenou o primeiro-ministro a pagar 10 mil euros a António Cerejo.