Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Sismo no Peru mata mais de 330

Abalo atingiu os 7,9 na escala de Ritcher e provocou cerca de 900 feridos.

O forte tremor de terra que abalou o Peru na quarta-feira ao fim da tarde, já matou  337 pessoas na província de Ica, 145 quilómetros a sul de Lima. O sismo, de magnitude 7,9 na escala de Ritcher, demorou cerca de 2 minutos e deixou um rasto de destruição que cortou linhas de electricidade, telefones e estradas de acesso à região, dificultando as operações de salvamento.

Os números inicialmente avançados pelo ministro da Saúde peruano, Carlos Vallejos, que apontavam para 115 vítimas mortais, foram entretanto aumentados pela protecção civil do Perú que, segundo a Reuters, confirmou também que o número de feridos ascende já a 847. É provável que o registo de vítimas aumente, à medida que as operações de resgate vão avançando.

O ministério da Saúde peruano já declarou entretanto o estado de emergência e o presidente do Peru, Alan Garcia, enviou as condolências às famílias das vítimas.

O sismo foi sentido às 18:41, hora local (0:41 de quinta-feira, em Lisboa), e foi seguido por 9 réplicas de menor força. A capital do Peru sentiu também o abalo e o tráfego no aeroporto de Lima está condicionado.

O sismos no Peru são fenómenos recorrentes. As autoridades peruanas já afirmaram, no entanto, que este foi o pior sismo da história recente do país. O último abalo a atingir a capital, Lima, ocorreu em 1974, quando um tremor de terra, que atingiu os 6,6 na escala Richter, matou 78 pessoas e fez 2.500 feridos.