Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Sá Fernandes quer ouvir presidente da EPUL

O escândalo dos vultosos prémios pagos aos administradores da EPUL e empresas relacionadas vai ser discutido na próxima reunião extraordinária da Câmara Municipal de Lisboa.

O vereador José Sá Fernandes (BE) pediu hoje ao presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML) que convocasse o administrador da EPUL (Empresa Pública de Urbanização de Lisboa), engenheiro João Manuel Teixeira, para a reunião de quarta-feira da autarquia, a fim de dar esclarecimentos sobre questões relacionadas com as recentes buscas da Polícia Judiciária (PJ) à essa empresa municipal, à Imohífen e GF, ambas detidas a 100% pela EPUL.  

Em ofício dirigido à Carmona Rodrigues – a que o EXPRESSO teve acesso –, Sá Fernandes justifica o pedido de convocatória do presidente do Conselho de Administração da maior e mais antiga empresa municipal de Lisboa, afirmando que "será do melhor interesse da CML e da própria EPUL que todos os vereadores tenham mais informação e possam acompanhar este caso".

Segundo o vereador bloquista, "a presença do engenheiro João Teixeira, num ponto antes da Ordem do Dia, servirá para prestar alguns esclarecimentos à Câmara sobre a preocupante situação que se está a viver na EPUL".

Sá Fernandes apela à compreensão do presidente da autarquia, afirmando que Carmona Rodrigues certamente entenderá "que esta atenção, que a Direcção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económico-Financeira da PJ está a dedicar a estas empresas (das quais a CML é a única accionista) é um facto altamente perturbador e lesivo da imagem do município e suscita as mais variadas dúvidas que devem ser esclarecidas o mais rapidamente possível".

O vereador acrescenta ainda que: "tendo em conta o contexto político que se vive em relação ao município, creio que o máximo de clareza e transparência em relação a casos como este tornou-se praticamente obrigatório".