Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Ribeiro e Castro abre próximo congresso

Ribeiro e Castro reage às declarações de Paulo Portas a quem acusa de ser líder da oposição à sua direcção. Garante que ficará na liderança até 2009, mas reconhece que a intervenção do seu antecessor precipitou o congresso.

Um dia depois de Paulo Portas, ex-presidente do CDS/PP ter anunciando a sua candidatura à liderança, Ribeiro e Castro vem, numa declaração pública, reafirmar a sua recandidatura e anunciar estar aberto o próximo conclave dos centristas. Num discurso crítico para com o seu antecessor e agora concorrente, Ribeiro e Castro começa por lamentar a oposição interna cujo estilo diz "ferir o partido e a sua imagem" e servir "os adversários à esquerda e o passeio do engenheiro Sócrates".

Interpretando a declaração de Portas como o assumir da "liderança da oposição interna", Ribeiro e Castro disse que esperava mais de Paulo Portas com quem trabalhou – na altura em que este presidia ao partido – "com lealdade durante sete anos". Admitiu que a intervenção de Portas poderia ser abordada numa perspectiva ética, mas prefere abordá-la como uma questão política, anunciando por isso a sua recandidatura: "Eu fico e sigo até 2009".

Definindo diferença de interpretação relativamente ao seu concorrente do que deve ser o CDS/PP, Ribeiro e Castro disse pretender "um partido de construtores e não de seguidores (...) e de mil protagonistas e não de um só protagonista". O actual presidente centrista considera que a declaração de Paulo Portas precipitou "a necessidade de clarificação do partido (...) precipitando o próximo congresso", no qual pretenderá que os militantes confirmem "um novo ciclo" ou o regresso "ao velho ciclo".