Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Refer vai ter de explicar indemnização a director

Mário Lino quer saber o que levou a Rave a contratar por cinco mil euros por mês um quadro dispensado pela Refer. As duas empresas têm a mesma administração.

O ministro das Obras Públicas já comunicou a Luís Pardal, presidente da Refer e da Rave, que alguém terá de explicar a estranha contratação pela Rave de um director dispensado e indemnizado em 210 mil euros pela Refer. Segundo o Expresso apurou, o próprio primeiro-ministro já fez saber que "alguém terá de ser responsabilizado" por esta transferência.

A Refer, a empresa que gere as linhas ferroviárias, detém 40% da Rave, sendo os restantes 60% do Estado. Por decisão do Governo, o conselho de administração é comum às duas empresas.

O "Correio da Manhã" noticiou, na passada quinta-feira, que um director da Refer saíu com indemnização em Junho de 2006, e que, logo em Outubro, foi contratado por três anos pela Rave. O vencimento fixado foi de 5.050 euros por mês durante três anos.

Mário Lino chamou ao seu gabinete o presidente de ambas as empresas. Na altura foi referido que iria ser aberto um inquérito para apurar as razões e o responsável por esta "transferência". Fonte da presidência do Conselho de Ministros disse ao Expresso que "esta situação é insustentável". Tudo indica, porém, que as culpas não venham a recair sobre a administração.