Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Pyongyang dispara três mísseis

Exercício militar decorreu no Mar Amarelo ao largo do condado de Jeungsan, cerca de 40 quilómetros a oeste de Pyongyang (capital norte-coreana).

A Coreia do Norte lançou três mísseis de curto alcance ao largo das suas costas ocidentais no âmbito de um exercício militar, indicou a agência de imprensa sul-coreana Yonhap. Segundo uma fonte governamental sul-coreana, citada pela agência, os mísseis foram disparados hoje no Mar Amarelo ao largo do condado de Jeungsan, cerca de 40 quilómetros a oeste de Pyongyang. Estes disparos fazem parte de um exercício que envolve mísseis de um alcance de 46 quilómetros, indicou a agência. A Coreia do Norte procedeu hoje a novos tiros de ensaio de mísseis e advertiu que poderá adiar a sua desnuclearização se os Estados Unidos demorarem a resolver um litígio sobre o dossier nuclear que dura há vários meses. Os disparos de hoje foram tiros de ensaio de três ou quatro mísseis de curto alcance Styx, segundo a agência sul-coreana Yonhap.

EUA pedem concentração no desmantelamento nuclear

A Casa Branca criticou esses novos tiros, considerando-os "não construtivos" e pediu a Pyongyang para se concentrar no desmantelamento das suas instalações nucleares. "Os Estados Unidos acreditam que a Coreia do Norte deve abster-se de testar mísseis", afirmou Gordon Johndroe, porta-voz da Casa Branca, num correio electrónico. "Este tipo de actividade não é construtivo", sublinhou. Segundo o mesmo porta-voz, "a Coreia do Norte deve concentrar-se na desnuclearização da península coreana, dar uma declaração completa e correcta de todos os seus programas de armamento nuclear e das suas actividades de proliferação nuclear e concluir como acordado o desmantelamento".

Negociações estagnadas

Estes tiros acontecem numa altura em que as conversações entre negociadores norte-americanos e norte-coreanos sobre a desnuclearização da Coreia do Norte estagnaram. O último encontro, a 14 de Março em Genebra, não permitiu qualquer avanço. As discussões multilaterais iniciadas em Agosto de 2003 entre as duas Coreias, os Estados Unidos, a China, o Japão e a Rússia foram retomadas a 13 de Fevereiro de 2007 com o compromisso da Coreia do Norte em renunciar às suas actividades nucleares contra uma ajuda energética a Pyongyang equivalente a um milhão de toneladas de petróleo.