Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

PSP mata agente reformado

Na sequência de uma troca de tiros com uma patrulha da PSP do Laranjeiro, em Almada, um agente da PSP reformado foi hoje mortalmente baleado. (Veja vídeo SIC no final do texto)

A PSP abateu hoje de madrugada um antigo elemento da corporação que disparou sobre uma patrulha do Laranjeiro alertada para um assalto a uma residência, informou o Comando Distrital de Setúbal.

Segundo um comunicado da PSP, quando o carro patrulha chegou à rua D. Francisco de Melo e Noronha, onde estaria em curso o referido assalto, o condutor do veículo abriu o vidro para responder a um cidadão que acenava em sinal de querer falar com a patrulha.

De acordo com o comunicado, "ao abrir o vidro do carro patrulha, o cidadão apontou de imediato uma arma à cabeça do condutor, o qual, instintivamente, acelerou procurando evitar o disparo iminente".

"Perante a reacção pronta do agente, o cidadão efectuou um disparo, o qual estilhaçou o vidro lateral traseiro vindo a alojar-se no encosto de cabeça do banco do condutor", acrescenta o documento.

Agressor barricado

O agente policial refugiou-se depois no seu apartamento num terceiro andar, de onde terá começado a disparar contra o agente que entretanto havia tomado posição de segurança frente ao prédio, atingindo-o no peito, mas sem perfuração.

Fontes policiais garantiram à Lusa que este agente recebeu tratamento hospitalar mas que, entretanto, já teve alta.

Face à escalada de violência e à impossibilidade de deter o alegado agressor, que continuava a disparar na direcção dos elementos policiais, entretanto reforçados com Equipas de Intervenção Rápida de Setúbal e Seixal, foi activada a Unidade Especial de Polícia (UEP) para uma intervenção táctico-policial.

Caso sob investigação

De acordo com o comunicado da PSP, o agressor terá sido mortalmente atingido depois de disparar sobre elementos da Unidade Especial de Polícia, quando estes iniciavam os procedimentos para a negociação dentro do prédio onde o agressor se tinha barricado.

A PSP lamenta a morte do cidadão e adianta que o agressor era "um elemento policial de 52 anos, aposentado há mais de 15 anos, que terá utilizado uma arma ligeira".

O caso está agora sob alçada do Ministério Público e da Polícia Judiciária.

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.