Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

PSD insiste na suspensão imediata das grandes obras públicas

O PSD acusa o Governo de agravar a "perigosidade financeira que caracteriza a situação nacional".

O PSD acusou hoje o Governo de agravar a "perigosidade financeira que caracteriza a situação nacional" ao insistir no avanço das grandes obras públicas, e insistiu na suspensão imediata de todos os grandes investimentos anunciados.

"O Governo deverá suspender imediatamente todas as grandes obras públicas anunciadas, até que as finanças públicas portuguesas vivam um momento mais adequado a tais oposições", defendeu o secretário geral e porta-voz do PSD, Miguel Relvas, em conferência de imprensa, na sede nacional social democrata.

Miguel Relvas declarou que "no que concerne à análise da situação política nacional, o PSD mantém uma enorme reserva acerca da forma como o Governo está a conduzir o país neste especial momento de dificuldade das finanças públicas nacionais".

"A perigosidade financeira que caracteriza a situação nacional está agravada pela insistência do Governo no avanço das grandes obras públicas", acrescentou o porta-voz do PSD.

PSD vai propor novas medidas

Os sociais democratas vão "propor novas medidas para o equilíbrio das finanças públicas, dado que o país se mantém vulnerável a ataques especulativos ao seu sistema financeiro, dados os nossos problemas estruturais", adiantou.

Questionado sobre em que ponto está o acompanhamento conjunto pelo primeiro ministro e pelo presidente do PSD da situação financeira do país prometido na semana passada, se os dois têm encontros previstos ou se têm mantido conversações, Miguel Relvas respondeu: "Não temos encontros previstos"

"Como foi dito pelo líder do PSD no encontro que teve com o senhor primeiro ministro, nós aguardamos que o Governo apresente iniciativas. Manifestámos a nossa disponibilidade de princípio para dar o nosso apoio a todas as medidas que visem garantir o nosso sistema financeiro", acrescentou.

"Mas, como foi também aqui público e notório, é para nós um dado adquirido e claro que a suspensão imediata das grandes obras públicas no nosso país é uma base essencial para que a recuperação de Portugal seja uma realidade e para que o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) possa ter efeito", completou o secretário geral do PSD.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.