Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Proibição de fumar reduziu crises cardíacas

Números são do Reino Unido, onde a proibição de fumar nos locais públicos e de trabalho fez baixar as entradas nos hospitais por crises cardíacas

Depois da proibição de fumar nos locais públicos e de trabalho, em 1 de julho de 2007, no Reino Unido, as admissões nos hospitais por crise cardíaca baixaram 2,4%, apurou um estudo divulgado hoje.

"Uma redução de 2,4% pode parecer modesta, mas representa uma economia de 1200 admissões nas urgências durante o primeiro ano de aplicação da lei de interdição de fumar", sublinhou Michelle Sims, da Universidade de Bath, um dos responsáveis do estudo publicado na edição do British Medical Journal (BMJ).

Os investigadores reuniram dados dos serviços de urgência hospitalares relativos a pacientes com uma idade mínima de 18 anos admitidos entre julho de 2002 e setembro de 2008.

Compararam posteriormente os dados dos cinco anos anteriores à proibição de fumar com os do período subsequente.

Outros estudos sobre o impacto de medidas de proibição de fumar já tinham sido feitos, por exemplo, nos Estados Unidos da América, em Itália ou na Escócia.

Mostraram todos uma diminuição do risco de enfarte, entre 6 a 47%.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.