Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Presidente da República propõe "novo olhar sobre a escola"

Cavaco Silva acredita ser na educação que está o futuro de Portugal e para que se recupere o tempo perdido fez um apelo à nação.

O Presidente da República propôs hoje um "novo olhar sobre a escola", uma escola ligada à comunidade, em que os pais estejam envolvidos de forma mais activa e participante e em que a figura do professor seja prestigiada.

"Gostaria de propor aos portugueses um novo olhar sobre a escola, sobre o modelo escolar construído à luz da ideia da inovação social", afirmou o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, na sua intervenção da cerimónia das comemorações do 97 anos da proclamação da República.

Sublinhando não estar a dirigir-se em especial ao Governo e à Assembleia da República, mas "a todos os portugueses", Cavaco Silva defendeu a implementação de "novas estratégias, conceitos e práticas", considerando que é possível inovar "nos mais variados campos, incluindo a educação".

"Temos, de facto, de adoptar uma nova atitude perante a escola", insistiu, classificando como "imperioso" ter a consciência de que "o investimento mais reprodutivo que poderemos fazer é nas crianças e nos mais jovens".

A educação deve ser "uma prioridade para todos"

O primeiro-ministro, José Sócrates, em declarações aos jornalistas no final das cerimónias sublinhou que as palavras do Presidente "foram de incentivo para o Governo".

Instado a comentar a intervenção de Cavaco Silva, que propôs um "novo olhar sobre a escola", mais ligada à comunidade, com maior envolvimento dos pais e em que a figura do professor seja prestigiada, o primeiro-ministro disse coincidir no apelo, considerando que a educação deve ser "uma prioridade para todos".

Questionado sobre a 'nota' de Cavaco Silva para a necessidade de prestigiar e acarinhar a figura do professor, José Sócrates recusou que esse apelo tenha sido uma crítica ao Governo.

"O Governo não ataca os professores", salientou, alertando os jornalistas para não confundirem "professores com sindicatos".

Ainda a este propósito José Sócrates recordou que o Presidente da República também falou da necessidade de estabilidade do corpo docente.

"É o que o Governo está a fazer", disse, lembrando que, actualmente, os professores são contratados por três anos e não apenas por um.

Música em Belém

Depois das cerimónias na Câmara Municipal de Lisboa Cavaco Silva estará no Palácio de Belém, que pelo segundo ano consecutivo abre os seus jardins ao público.

Nos espaços verdes estará patente a exposição, "Jardim Aberto", com esculturas de vários artistas portugueses, e, no Museu da Presidência, outra sobre "Joalharia e símbolos Nacionais", com trabalhos para um concurso sobre o tema.

Como aconteceu no 05 de Outubro de 2006, o Presidente vai passear pelos jardins - que nessa altura estarão abertos ao público - e assistirá, a meio da tarde, a um espectáculo musical com Cristina Branco, Sara Tavares, Kátia Guerreiro, Tiago Bettencourt e o grupo Xaile.