Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Presidenciais: Autarcas PS sem tendência clara em relação a Alegre

Manuel Alegre no dia em que formalizou a sua candidatura a Presidente da República

Eduardo Costa/Lusa

José Sócrates ouviu as opiniões dos presidentes de Câmara do PS sobre as eleições presidenciais e a situação política. Reunião terminou sem tendência clara a favor ou contra Manuel Alegre

O secretário geral do PS e os presidentes de Câmara socialistas tiveram ontem uma longa reunião sobre as eleições presidenciais, que terminou sem uma tendência clara a favor ou contra a candidatura de Manuel Alegre. 

Um dos autarcas socialistas afirmou à agência Lusa que, ao longo de mais de três horas de reunião, José Sócrates esteve sobretudo a ouvir as opiniões transmitidas pelos presidentes de Câmara do PS sobre as eleições presidenciais e sobre a situação política do país. 

Já em relação às posições manifestadas pelos presidentes de Câmara que usaram da palavra, a mesma fonte adiantou que "nesse aspeto a reunião foi algo inconclusiva". "Ninguém radicalizou posições sobre as eleições presidenciais, mas houve opiniões diversas" sobre o provável apoio do PS à candidatura de Manuel Alegre, referiu o autarca. 

Miranda Calha não esclarece

No final da reunião, em declarações aos jornalistas, o coordenador autárquico do PS, Miranda Calha, recusou-se mesmo a esclarecer os jornalistas sobre se houve ou não uma corrente de opinião dominante em torno da candidatura presidencial de Manuel Alegre, limitando-se a adiantar que se registou "uma troca de impressões por parte dos responsáveis autárquicos". 

"Foi uma reunião muito interessante, porque permitiu uma boa análise em relação à situação política e sobre as eleições presidenciais", referiu Miranda Calha, também membro do Secretariado Nacional do PS. 

Miranda Calha frisou depois que, além desta reunião, cujo resultado será apresentado domingo em reunião da Comissão Nacional do PS, "ainda haverá mais duas audições" com os presidentes das federações e com o grupo parlamentar socialista, ambas marcadas para hoje. 

"Estamos a recolher opiniões, pontos de vista e sensibilidades em relação ao processo presidencial. Na altura própria serão reveladas as conclusões resultantes deste processo de consulta", disse. 

António Costa ausente

Interrogado sobre se os autarcas transmitiram uma posição dominante sobre as eleições presidenciais, Miranda Calha deu a seguinte resposta: "Digamos que os autarcas têm as suas opiniões e foram comunicadas nesta reunião".

"Não é uma questão de diferença de opiniões de uns ou de outros. Há as opiniões dos responsáveis autárquicos. Esta reunião foi para ouvir as opiniões dos autarcas do PS sobre as eleições presidenciais", acrescentou.

Na reunião, que contou com a presença do secretário de Estado da Administração Local, José Junqueiro, esteve ausente o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa. Já os presidentes das Câmaras da Amadora, Joaquim Raposo (também líder da Federação da Área Urbana de Lisboa do PS), e de Matosinhos, Guilherme Pinto, chegaram à reunião quase uma hora depois desta se ter iniciado. 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***